???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10449
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorFernandes, Anoel-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4254981P2por
dc.contributor.advisor1Giovinazzo Junior, Carlos Antonio-
dc.date.accessioned2016-04-27T16:32:55Z-
dc.date.available2014-08-12-
dc.date.issued2014-07-28-
dc.identifier.citationFernandes, Anoel. Condições de trabalho e formação de professoras atuantes no ciclo I do Ensino Fundamental. 2014. 220 f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/10449-
dc.description.resumoO objetivo deste trabalho foi investigar as concepções e percepções de um grupo de professoras atuantes no ciclo I do Ensino Fundamental, da rede pública estadual paulista, sobre a educação e a organização do ensino em ciclos com progressão continuada. Esta foi a base para focalizar a formação docente e as condições objetivas de trabalho para o exercício do magistério, relacionando subjetividade e objetividade. Como procedimento de pesquisa foi aplicado um questionário para 37 professoras que atuam em escolas localizadas na cidade de Campinas. O referencial teórico adotado para análise dos dados é a teoria crítica da sociedade, especialmente o conceito de formação de Theodor W. Adorno e as noções de fechamento do universo político e da locução e pensamento unidimensional de Herbert Marcuse, além do conceito de alienação tal como elaborado por Karl Marx. Os objetivos estabelecidos foram: 1) examinar como se realiza a formação das professoras pesquisadas, tendo como referência suas concepções sobre educação e organização do ensino (em ciclos com progressão continuada); 2) identificar e analisar a consciência das professoras acerca das condições para o exercício da docência, a partir do conceito de alienação; 3) relacionar condições de trabalho docente e formação do professor. Quanto às hipóteses foram assim formuladas: 1) os modelos educacionais, as normas e regras impostas pela política promovida pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (SEE/SP), associadas à aversão das professoras aos conhecimentos teóricos, fortalecem a pseudoformação e, por conta dessa situação, tendem a prevalecer padrões de pensamento unidimensional; 2) as condições alienantes de trabalho dificultam a tomada de consciência, pelas professoras, das situações objetivas a que estão submetidas e o investimento no seu processo de formação. A primeira hipótese pôde ser confirmada quase em sua totalidade, pois a opinião das professoras sobre educação e organização do ensino são conformadas, em grande medida, pelo próprio sistema educacional, o que implica dizer que a dimensão política da formação é bastante prejudicada. Essa situação parece se agudizar à medida que prevalece a aversão à teoria ou o princípio do pragmatismo. Da mesma maneira, verificou-se que as condições em que acontece a formação continuada concorrem para a pseudoformação. Além disso, engolfadas pelo discurso oficial, que se torna referência, as professoras apresentam dificuldades para fugir do padrão de pensamento unidimensional, o que leva a aceitação da política oficial como expressão da verdade. No entanto, nos aspectos do cotidiano da escola, as mesmas professoras demonstraram capacidade para a contraposição, criticando, principalmente, como a avaliação da aprendizagem é realizada. Embora essa crítica seja mediada pelos obstáculos que, a seus juízos, dificultam o trabalho pedagógico, as professoras, nesse quesito, apresentam dissonância com o padrão de pensamento imposto pela SEE/SP. Já a segunda hipótese pôde ser confirmada. A alienação está presente na vida das professoras; os dados indicaram que a ausência de relação com a cultura (ou a relação precária com ela) está expressa na aversão apresentada aos conhecimentos teóricos. A tendência verificada foi a da falta de disposição e abertura para a formação (materializada em cursos oferecidos e em leituras sobre questões educacionais) que não apresente de modo imediato a resolução dos problemas enfrentados por elas na escola e no trato com os alunos. Portanto, submetidas à lógica que impõe a sobreposição da prática à teoria, as professoras analisadas não investem na própria formação; e essa dificuldade parece ser reforçada por elas à medida que reproduzem o padrão de conduta esperado e não relacionam os problemas pedagógicos com a estrutura geral da sociedadepor
dc.description.abstractThis work aims to investigate conceptions and perceptions by a group of teachers working in Cycle I of Fundamental Teaching São Paulo State‟s public school chain about education and teaching organization into cycles with continued progression. That was the focusing basis for teachers and objective working conditions development for exercising teaching, relating subjectiveness and objectiveness. A questionnaire was applied as the research procedure to 37 female teachers working at schools located in the city of Campinas. The chosen data-analysis theoretical referential is the critical theory of society, especially the formation concept by Theodor W. Adorno and the notions of political universe closing and that of the one-dimensional expression and thought by Herbert Marcuse, in addition to the concept of alienation just as developed by Karl Marx. Set objectives are: 1) examine how the researched teachers‟ background is carried through, having as a reference their conceptions about education and teaching organization (in cycles with continued progression); 2) identify and analyze the teachers‟ awareness regarding the conditions to exercise teaching, from the alienation concept; 3) relate teaching working conditions and the teacher‟s background. As for the hypotheses, they were so stated: 1) the educational models, the norms and rules imposed by the policy promoted by the São Paulo State Education Secretariat (SEE/SP), associated with the teachers‟ aversion to the theoretical knowledge enhance pseudo-formation, and, on account of this situation, there tend to prevail one-dimensional thought patterns; 2) the alienating working conditions make awareness difficult for the teachers regarding the objective situations they undergo, and the investment in their formation process. The first hypothesis could be confirmed almost to its entire extent since the teachers‟ opinion about education and teaching organization are shaped up to a great extent by the educational system itself, which implies saying that the political dimension to the formation is quite harmed. This situation seems to get more acute as aversion prevails towards the theory or principle of pragmatism. Just the same, it was verified that the conditions in which continued formation takes bring forth pseudo-formation. In addition, engulfed by the official discourse which becomes the reference the teachers show difficulties to be apart from the one-dimensional thought, which brings about acceptance of the official policy as the expression of truth. Nonetheless, in the school‟s day-by-day aspects, the same teachers showed counterpoising ability, chiefly criticizing how the learning evaluation is carried out. Although such criticism is measured through the obstacles which on their judgment make the pedagogical work difficult, the teachers, in this feature, show dissonance towards the thought pattern imposed by the SEE/SP. The second hypothesis, however, could not be confirmed. Alienation is present in the teachers‟ lives; the data indicate that the lack of relationship with culture (or precarious relationship therewith) shows itself in the aversion presented in the theoretical knowledge. The verified trend was lack of willingness and openness to formation (brought to life in courses offered and in readings about educational issues) not immediately presenting the solution to the problems faced by them at school and in treating the students. Therefore, submitted to the logic practice superposition to theory imposes, the analyzed teachers do not invest in their own formation, and this difficulty seems to be enhanced by them as they reproduce the expected conduct pattern and do not relate the pedagogic problems to the general structure of societyeng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-04-27T16:32:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Anoel Fernandes.pdf: 1592972 bytes, checksum: dfbbe26a2369e0a7ef55b04fb9e10b9f (MD5) Previous issue date: 2014-07-28eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/23212/Anoel%20Fernandes.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentEducaçãopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política Sociedadepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectFormação de professorespor
dc.subjectProgressão continuadapor
dc.subjectCiclos de ensinopor
dc.subjectProfissão docentepor
dc.subjectTeoria crítica da sociedadepor
dc.subjectTeachers' formationeng
dc.subjectContinued progressioneng
dc.subjectTeaching cycleseng
dc.subjectTeaching professioneng
dc.subjectCritical theory of soeng
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAOpor
dc.titleCondições de trabalho e formação de professoras atuantes no ciclo I do Ensino Fundamentalpor
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política Sociedade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Anoel Fernandes.pdf1,56 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.