REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/10698
Tipo: Tese
Título: Imagens da África, dos africanos e seus descendentes em coleções de didáticos de história aprovadas no PNLD de 2004
Título(s) alternativo(s): Images of Africa, of africans and their descendants in collections of history didactic works approved in PNLD of 2004
Autor(es): Boulos Júnior, Alfredo
Primeiro Orientador: Toledo, Maria Rita de Almeida
Resumo: Com foco nas imagens escolares, em suas múltiplas relações com texto e a configuração tipográfica, este trabalho pretendeu colaborar para fazer frente a uma demanda identificada por Bittencourt (1993): a exigüidade entre nós de estudos sobre iconografia que se concentrem na própria imagem. Cientes desta lacuna, investigamos as representações da África, dos africanos e seus descendentes em três coleções de Ensino Fundamental 1, aprovadas e recomendadas pelo MEC no PNLD de 2004. Nos detivemos primeiramente nas próprias imagens e, só secundariamente, nos textos feitos para elas e nos aspectos gráficos. Com relação ao texto, privilegiamos as legendas, os títulos das imagens e os comentários laterais sobre elas. Esforçamo-nos por quantificá-las nas coleções estudadas, perscrutar suas funções e sua distribuição pelas unidades e lições; sua distribuição por tipo buscando extrair daí a nossa análise. No desenvolvimento da pesquisa buscamos dimensionar o papel do Movimento Negro e do Estado nas mudanças havidas no processo de avaliação dos livros escolares, bem como o reposicionamento dos produtores de didáticos frente às novas demandas dos atores sociais citados. Buscamos ler esse reposicionamento nos dispositivos imagéticos, textuais e tipográficos usados para propor à leitura as coleções avaliadas e recomendadas pelo Estado. Enfim, buscamos compreender o modo de representação da África, dos africanos e seus descendentes a partir da materialidade dessas coleções. Os resultados obtidos na pesquisa sugerem mudanças tímidas nesse modo de representação; já as permanências são muitas; uma delas é o fato de os afrodescendentes serem representados e descritos predominantemente no passado; notou-se também que, quando representados no presente, as imagens são, no mais das vezes, fotos posadas, sem menção de tempo e lugar. Adentrando a trilha aberta pela História Cultural usamos como suporte teórico os conceitos de representação social e lutas de representações, tal como formulados por Roger Chartier e os de estratégia e tática, tal como concebidos por Michel de Certeau
Abstract: Focusing on school images, on their multiple relationships with text and the typographic configuration, this work has intended to cooperate in facing a Bittencourt (1993) identified demand: the exiguity among us of studies on iconography which concentrate in their own image. Aware of this gap, we have investigated the representations of Africa, of the africans and their descendants in three Elementary School collections, approved and recommended by MEC in PNLD of 2004. Firstly we focused on the images themselves and, only secondarily, on the texts written about them and on the graphical aspects. As concerns the text, we have priviledged the captions, images titles and side comments about them. We endeavoured to quantify them in the studied collections, scrutinize their functions and their distribution throughout the units and lessons; their distribution per type seeking to extract our analysis from there. Upon developing our research we seeked to dimension the role of the Black Movement and the State in the changes occurred in the school books assessment process, as well as the repositioning of didactic material producers when facing the new demands of the mentioned social actors. We have dedicated to reading such repositioning in the imagetic, textual and typographic devices used to propose to the reading of State assessed and recommended collections. That is, we have seeked to understand the way of representing Africa, the africans and their descendants from the materiality of these collections. The results obtained in the research suggest shy changes in that way of representation; the permanences, in turn, are many; one of them is the fact that afrodescendants are predominantly represented and described in the past; it has also been observed that, when represented in the present, the images are, most times, stiff posing pictures, with no mention whatsoever as to time and place. Following the tracks opened by Cultural History we used as a theoretical support the concepts of social representation and representations fights, as formulated by Roger Chartier and the strategical and tactical ones, as conceived by Michel de Certeau
Palavras-chave: Movimento negro
PNLD
Racismo
Afrodescendentes
Black movement
Racism
Afrodescendants
Didactic book
Africanos -- Brasil -- Obras ilustradas
Negros -- Brasil -- Obras ilustradas
Livros didaticos
Racismo nos livros didaticos
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Educação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade
Citação: Boulos Júnior, Alfredo. Images of Africa, of africans and their descendants in collections of history didactic works approved in PNLD of 2004. 2008. 204 f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10698
Data do documento: 29-Set-2008
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Alfredo Boulos Junior.pdf19,91 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.