???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12220
Tipo do documento: Dissertação
Título: Epilepsia e aprendizagem: um estudo de suas relações
Título(s) alternativo(s): Epilepsy and learning processes: a study of their relationship
Autor: Cury, Vera Helena de Souza 
Primeiro orientador: Spinelli, Mauro
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo o estudo de relações entre epilepsia e aprendizagem, que têm sido alvo de muitos estudos por sua grande importância na área da saúde e da educação. A epilepsia é condição freqüente na faixa etária infantil e seu papel na gênese das dificuldades escolares e sua forma de influência nessas dificuldades envolve dúvidas e debates. Na presente pesquisa, estudamos de maneira individualizada e aprofundada oito casos de crianças com epilepsia não sintomática, em idade escolar, procurando estabelecer relações entre a epilepsia e a aprendizagem. Por se tratar de um estudo qualitativo, demos ênfase a características específicas destas relações, para melhor identificar conexões entre os tipos de quadro epiléptico, de medicação e de atitudes do meio social e dificuldades escolares e foi-nos possívelobter um panorama articulado sobre as questões levantadas. Das oito crianças estudadas, três não apresentaram dificuldades escolares imputáveis à epilepsia e que se diferenciassem das apresentadas por crianças não epilépticas. Nos cinco casos que as apresentaram, uma parte era portadora de um tipo de epilepsia considerada benigna e geralmente não relacionada a dificuldades escolares. A qualidade de vida de um caso severo de epilepsia com má escolaridade não se mostrou grandemente afetada. Os resultados levaram-nos a concluir que é inadequado estabelecer prognósticos individuais baseados em dados coletivos; cada paciente epiléptico deve ser tratado como um indivíduo particular. Confirmaram alguns dados de outros estudos e conhecimentos enraizados, como o papel diferenciado de drogas anti-epiléticas na escolaridade e a presença, ainda, de tabus e de desconhecimentos relativos à epilepsia, mesmo entre pais e profissionais envolvidos no atendimento de crianças, nas áreas da saúde e da educação
Abstract: The main objective of this research was to study the relationship between epilepsy and learning processes, that has been the focus of many studies due to its great importance in health and education areas. Epilepsy is a frequent condition that occurs during childhood and its role in the genesis of schooling difficulties and the way it influences these difficulties involves doubts and debates. In this research we have studied, in an individualized and profound manner, eight cases of children with non-symptomatic epilepsy, in schoohl age, trying to establish relationships between epilepsy and learning processes. Because this is a qualitative study, we have emphasized specific characteristics of these relationships as to best identify connections between the different types of epilepsy, medication, and attitudes of the social environment and learning disabilities and it was possible for us to obtain an articulate panorama on the questions raised. From the eight children we studied, three did not present schooling difficulties attributed to epilepsy and different from those that nonepileptic children demonstrate. From the tive cases where the children did present schooling difficulties attributed to the condition, a part had a benign type of epilepsy and generally not related to schooling difficulties. The quality of life of a severe case of epilepsy with bad schooling did not present itself to be greatly affected. Results led us to conclude that it is inadequate to establish individual prognostics based in collective data; each eoileptic patient must be treated as a particular individual. Some of the data of other studies as well as common knowledge were confirmed, like the differentiated use of anti-epileptic drugs in schooling and the presence, still, of taboos and of lack of knowledge relative to epilepsy, present even in parents and professionals involved in the consultation of children, in health and education areas
Palavras-chave: Epilepsia
Epilepsy
Learning
Speech therapy
Language
Epilepsia em criancas
Aprendizagem
Linguagem
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Cury, Vera Helena de Souza. Epilepsia e aprendizagem: um estudo de suas relações. 2005. 96 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12220
Data de defesa: 30-Nov-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vera Helena de Souza Cury.pdf5,66 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.