???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12597
Tipo do documento: Dissertação
Título: Violência, mídia e velhice: o idoso nas páginas policiais de Pernambuco
Título(s) alternativo(s): Violence, media and old age: the elderly citizen in the crime section of newspapers from Pernambuco
Autor: Souza, Andrea Carolina Veras Oliveira Pereira de 
Primeiro orientador: Côrte, Beltrina
Resumo: O desenvolvimento das tecnologias é um dos responsáveis, nas últimas décadas, pelo envelhecimento populacional, o que repercute diretamente na vida das sociedades e dos indivíduos que a compõem. Responsável, ainda, pelas mudanças radicais na forma como a informação é gerada, propagada e absorvida. Se o crescimento da população idosa foi a causa de a pessoa ser tratada como feia, inútil e improdutiva , o crescimento dos meios de comunicação fez a notícia passar a ser tratada como bem simbólico, produto com valor econômico definido. Entender o que a mídia mostra, o que deixa de mostrar, como faz sua seleção e quais as consequências, especialmente quando pessoas idosas se tornam notícia, levou à formulação da pergunta norteadora desta investigação: como as páginas policiais dos jornais de Pernambuco cobrem a violência e a velhice? Partiu-se de coleta de dados de textos selecionados a respeito da velhice e violência, em jornais do arquivo da unidade de Comunicação Social da Polícia Civil de Pernambuco, nos anos 2005 e 2006. Esses arquivos dizem respeito a prisões, operações policiais, morte, atropelamento e violência em geral. São eles o Jornal do Commercio, Diário de Pernambuco e Folha de Pernambuco, jornais diários de grande circulação em todo o Estado. De domingo a sábado, todos os dias, foram recortados e arquivados esses assuntos, identificando a seção e o veículo de comunicação que tivessem notícias sobre pessoas a partir de 60 anos, consideradas pelo Estatuto do Idoso como limite para início de sua proteção. Para organizar o material selecionado foi essencial desenvolver um questionário semiestruturado, com perguntas fechadas e abertas, cujas respostas foram digitadas no software Statístical Package for the Social Sciences (SPSS), para tratamento estatístico dos dados. Foram encontradas 219 notícias envolvendo pessoas idosas e a violência, em 2190 edições, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2006. Destas, 169 recortes se referem a pessoas idosas como vítimas da violência e 50 a pessoas idosas como acusadas da violência. A pesquisa revelou que a mídia noticia os crimes nos quais os idosos são vítimas. Mostrou também que existe espaço para a divulgação dos casos nos quais o idoso é o autor, não somente vítima. A proporção entre vítimas e autores indicou maior frequência dos crimes cometidos contra os idosos, mas houve incidência significativa de crimes cometidos pelos idosos. Aspecto interessante desse quadro é a superação da imagem dos idosos apresentados quase exclusivamente como bonzinhos , sábios e sem outras preocupações que não viver a vida. A concentração da cobertura dos jornais se deu nas agressões físicas. O padrão de exposição da violência dificulta que os crimes que mais atingem os idosos em seu cotidiano, ou seja, a violência doméstica, a apreensão dos cartões dos benefícios e apreensão dos próprios benefícios, fiquem mais visíveis e, portanto, não se mobilizem recursos públicos para enfrentá-los. Não são suficientemente publicadas notícias sobre a violência contra os idosos
Abstract: The development of technologies has been one of the responsible factors, in the last decades, for the ageing of the population, which has a direct effect on the life of societies and of the individuals that compose them. It has been responsible, also, for the radical changes in the way information is generated, disseminated and absorbed. If, due to the growth of the elderly population, the person started to be treated as ugly, useless and unproductive , the growth of the means of communication made the news start to be treated as symbolic goods, a product with defined economic value. Understanding what the media shows, what it does not show, how the selection is made and with what consequences, especially when elderly individuals become news, led to the formulation of the question that guided the present investigation: how does the crime section of the newspapers from the city of Pernambuco (northeastern Brazil) cover violence and old age? Data were collected through the selection of texts concerning old age and violence, in newspapers from the archives of the Social Communication unit of the Civil Police of Pernambuco, in the years 2005 and 2006. These archives are related to prisons, police operations, death, people being run over, and violence in general. They are: Jornal do Commercio, Diário de Pernambuco and Folha de Pernambuco, daily newspapers that have a large circulation in the entire State. Every day, from Sunday to Saturday, these matters were cut out from the newspapers and filed, identifying the section and vehicle of communication that published news about people aged 60 or older, which is considered by the Senior Citizen Statute as the limit for the beginning of their protection. To organize the selected material, it was essential to develop a semi-structured questionnaire, with closed and open questions, whose answers were keyboarded in the software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), for the statistical treatment of the data. The study found 219 pieces of news involving elderly people and violence, in 2910 issues, in the period from January 2005 to December 2006. Of these, 169 clippings refer to the elderly as victims of violence and 50 to elderly individuals as being accused of violence. The study revealed that the media publishes the crimes in which the elderly are victims. It also showed that there is space for the publication of cases in which the elderly are the authors, not only victims. The proportion between victims and authors indicated a higher frequency of crimes committed against the elderly, but there was a significant incidence of crimes committed by the elderly. An interesting aspect of this scenario is the fact that the elderly are no longer presented almost exclusively as good , wise people and with no worries other than living their lives. The newspapers coverage concentrated on physical aggressions. The pattern of violence exposure obscures the visibility of the crimes that most affect the elderly in their daily lives, that is, domestic violence, apprehension of benefit cards and apprehension of the benefits themselves. Therefore, there is no allocation of public resources to face these crimes. Pieces of news on violence against the elderly are not sufficiently published
Palavras-chave: Violência
Mídia
Velhice
Páginas policiais
Violence
Media
Old age
Newspaper s crime section
Violencia contra os idosos -- Cobertura jornalistica
Idosos violentos -- Cobertura jornalistica
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Souza, Andrea Carolina Veras Oliveira Pereira de. Violence, media and old age: the elderly citizen in the crime section of newspapers from Pernambuco. 2009. 89 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12597
Data de defesa: 30-Nov-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Andrea Carolina Veras Oliveira Pereira de Souza.pdf464,74 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.