???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13297
Tipo do documento: Dissertação
Título: A antítese essencial: T.H. Huxley e o lugar da humanidade na natureza
Autor: Uchôa, Raphael B. S. 
Primeiro orientador: Priven, Silvia Irene Waisse de
Resumo: O problema acerca do lugar do homem na natureza constituiu uma espécie de fio condutor ao redor do qual diversos conceitos foram formulados e várias teorias foram debatidas no contexto da Inglaterra vitoriana. Esse tópico foi encapsulado no título de uma obra muito influente a partir da década 1860, Man s Place in Nature (O lugar do homem na natureza), cujo o autor, Thomas Henry Huxley (1825-1895) ministrou palestras, debateu publicamente, escreveu ensaios e trocou cartas sobre o tema em questão. O objetivo do presente estudo foi explorar os aspectos contextuais e epistemológicos relacionados à referida obra de Huxley. Assim, foi feito um mapeamento das ideias sobre o lugar do ser humano na natureza na Inglaterra na primeira metade do século XIX até os anos 1860, seguido de uma análise primariamente epistemológica da obra de Huxley. Tal estudo nos permitiu identificar uma sobreposição de ideias acerca do processo de classificação zoológica, ou de critérios de comparação, como as marcas de animalidade , necessários para a correta hierarquização dos seres. Verificou-se que o uso desses critérios levou Huxley a invocar os fatos produzidos pela anatomia comparada, bem como as ideias contemporâneas sobre as raças humanas, além das ideias mais tradicionais sobre a gradação das espécies e a escala natural , no intuito de formular uma lei geral que assegurasse a unidade da humanidade com o resto do mundo natural. Essa lei geral era necessária para comprovar a hipótese de que não havia uma antítese essencial entre os seres humanos e os demais animais e que as diferenças existentes entre eles não eram suficientes para justificar a suposta incomensurabilidade física, moral e mental entre ambos
Abstract: The problem relative to man s place in nature operated as a common thread among several notions and theories formulated and debated in Victorian England. That was precisely the subject of Man s Place in Nature, a book by Thomas Henry Huxley (1825-1895) that became highly influential from the 1860s onwards. In addition, Huxley gave countless lectures, participated in hot public debates, and wrote essays and letters on that subject. The aim of the present study was to analyze contextual and epistemological features relative to Huxley s book. Following a mapping of the ideas on man s place in nature held in England in the first half of the 19th century up to the 1860s, Man s Place in Nature was subjected to epistemological analysis. Our results point to an overlapping of the ideas then formulated relative to zoological classification and appropriate criteria for comparison required for accurate grading of living beings, as e.g., the marks of animality . In this regard, Huxley prioritized the criteria provided by comparative anatomy and the current ideas on human races, as well as the traditional notions on the gradation of species and scale of nature , aiming at formulating a general law that would ensure the essential unity of humankind with the remainder of nature. Such general law was particularly necessary to demonstrate Huxley s hypothesis stating that there is no essential antithesis between human beings and the other animals, and that the physical, moral and mental differences between them do not suffice to posit an insurmountable gap between humankind and nature
Palavras-chave: T.H. Huxley
Inglaterra, século XIX
Lugar do ser humano na natureza
Antropologia
Anatomia comparada
T.H. Huxley
England, 19th century
Man s place in nature
Anthropology
Comparative anatomy
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA DAS CIENCIAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História da Ciência
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência
Citação: Uchôa, Raphael B. S.. A antítese essencial: T.H. Huxley e o lugar da humanidade na natureza. 2014. 99 f. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13297
Data de defesa: 5-Jun-2014
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Raphael B S Uchoa.pdf1,15 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.