???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13992
Tipo do documento: Dissertação
Título: A clínica de linguagem com afásicos: indagações sobre um atendimento
Autor: Marcolino, Juliana 
Primeiro orientador: Lier-DeVitto, Maria Francisca
Resumo: Quando o paciente afásico chega a clínica fonoaudiológica, duas condições já estão estabelecidas: a presença da lesão cerebral e sua fala reconhecida como patológica. A relação direta estabelecida entre esses efeitos, bem como o rótulo afasia, tendem a migrar diretamente da clínica médica para a clínica fonoaudiológica. Uma das conseqüências da não problematização desse movimento é o caráter adaptativo que assume a atuação do fonoaudiólogo com pacientes afásicos. Nesse sentido, a maioria das propostas de diagnóstico das afasias enquadra-se no modelo adaptativo que, invariavelmente, faz laço com o discurso organicista e passa ao largo de teorizações sobre a linguagem: os sintomas na fala são anotados e correlacionados a algum tipo de lesão cerebral. Nesse trabalho, discuto as conseqüências para a clínica fonoaudiológica, do submetimento ao raciocínio implementado pela clínica médica que, deve se assinalar, não tem nas perturbações da fala seu objeto de investigação. Apresento, em seguida, uma distinção entre uma clínica sustentada por um modelo adaptativo e uma clínica sustentada pelo modelo interpretativo, a partir do qual o clínico de linguagem pode assumir uma posição particular e sustentar uma escuta especializada, que o distingue tanto do leigo quanto de profissionais de outras clínicas que também lidam com afasia. Esta outra direção para a clínica de linguagemcom afásicos é discutida a partir do relato do início de atendimento de uma paciente afásica em que foi implementado o procedimento diagnóstico que tem sido discutido por pesquisadores do Projeto Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. Questões teóricas e clínicas - principalmente no que diz respeito à questão da temporalidade da fala e aos efeitos produzidos pela presença freqüente de hesitações e prolongamentos - são contempladas
Abstract: When the aphasic patient arrives to the speech therapist' s clinic, two conditions are already established: the presence of the brain injury and hislher speech recognized as pathological. The direct relation established between these effects, as well as the label aphasia, tend to migrate directly ftom the medical clinic to the speech therapist's clinic. One of the consequences of the non-problematization of this movement is the adaptative character that the performance of the speech therapist assumes with aphasic patients. In this direction, the majority of the proposals of diagnosis of the aphasias fits in the adaptative model that, invariably, matches the organicist speech and passes to the theorization aspect about the language: the symptomsin the speech are written down and correlated to some type of cerebral injury. In this work, I discuss the consequences to the speech therapist's clinic, of the submissive reasoning implemented by the medical clinic that, it ought to be pointed out, does not have in the disturbances of the speech its object of inquiry. Following, I present, a distinction between a clinic supported by an adaptative model and a clinic supported by the interpretative model, ftom which the language physician can assume a particular position and support a specialized listening, what distinguishes himlher ftom the layperson as well as the professionals of clinics who algo deal with aphasia. Another direction for the clinic of language with aphasic patients is discussed because of the story of the beginning of an attendance of an aphasic patient where the diagnostic procedure that has been discussed by researchers of the Acquisition, Pathologies and Language Clinic Project was implemented. Theoretical and clinical questions - specially regarding to the issue of the speech's temporality and to the effects produced by the ftequent presence of hesitations and prolongations - are contemplated
Palavras-chave: Afasia
Clinica
Afasicos
Traumatismos cerebrais
Transtornos da linguagem
Fonoaudiologia
Clinica fonoaudiologica
Fala afasica
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Lingüística
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Citação: Marcolino, Juliana. A clínica de linguagem com afásicos: indagações sobre um atendimento. 2004. 125 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13992
Data de defesa: 30-Nov-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Juliana Marcolino.pdf6,4 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.