???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15278
Tipo do documento: Dissertação
Título: A expressão da dor emocional no corpo: um estudo sobre o comportamento automutilante em pacientes borderline
Autor: Kaufmann, Irit Grau 
Primeiro orientador: Ramos, Denise Gimenez
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo investigar, sob a abordagem da psicologia junguiana, as possíveis motivações, propósitos e significados que o paciente com transtorno de personalidade borderline (TPB) atribui ao seu comportamento automutilante. Participaram do estudo seis mulheres, entre 18 e 46 anos de idade, todas diagnosticadas com TPB e histórico de comportamento automutilante. Na coleta de dados, foram utilizadas a entrevista diagnóstica revisada para borderlines (DIB-R) aplicada com fins diagnósticos e de participação na pesquisa , a entrevista semiestruturada, o desenho da pessoa e família, e o desenho temático. Os dados coletados foram analisados à luz da psicologia analítica e psicossomática junguiana. Como resultado da compilação dos relatos das entrevistas, foram levantadas 5 categorias e 13 subcategorias: dificuldades nos relacionamentos (familiares, amorosos e interpessoais), baixa autoestima e autoimagem negativa, abuso sexual, alta tolerância à dor física/baixa tolerância à dor emocional, comportamento automutilante (objetos, locais do corpo, formas, fatores desencadeantes, sentimentos, representação simbólica, ideações e tentativas de suicídio, estado alterado de consciência). Os resultados apontaram para vínculos afetivos fragilizados nos relacionamentos familiares, relações amorosas patológicas, dependência e instabilidade nos relacionamentos interpessoais. Os achados indicaram que as pacientes têm baixa autoestima e autoimagem negativa, além de alta tolerância à dor fisica com baixa tolerância à dor emocional. Observou-se ainda que, durante o comportamento automutilante, pode ocorrer um estado alterado de consciência. Pode-se dizer que a incapacidade dessas pacientes em simbolizar e expressar sua dor no plano emocional faz com que elas concretizem a expressão dessa dor no corpo, quando há a transdução da mesma em dor corporal, por meio do comportamento automutilante. Concluiu-se que o objetivo desse ato é o alívio da dor e do sofrimento emocional pré-existente
Abstract: The present study aimed to investigate, under the approach of Jungian psychology, the possible motivations, purposes and meanings that patients with borderline personality disorder (BPD) attach to their self-mutilating behavior. The study included six women, aged between 18 and 46 years, all diagnosed with BPD and self-mutilating behavior history. Data collecting made use of the revised diagnostic interview for borderlines (DIB-R) applied for diagnostic purposes and research participation , a semi-structured interview, the person and family drawing, and a thematic drawing. The collected data were analyzed in light of Jungian analytical and psychosomatic psychology. As a result of the compilation of the accounts given during the interviews, 5 categories and 13 subcategories were identified: difficulties in relationships (family, love and interpersonal), low self-esteem and negative self-image, sexual abuse, high tolerance to physical pain/low pain tolerance to emotional pain, self-mutilating behavior (objects, body sites, forms, triggers, feelings, symbolic representation, ideation and suicide attempts, altered state of consciousness). Results show fragile emotional bonds in family relations, pathological love relationships, dependency and instability in interpersonal relations. The findings indicate that patients have low self-esteem and negative self-image, as well as high tolerance to physical pain with low tolerance to emotional pain. It was also observed that during the self-mutilating behavior, an altered state of consciousness may occur. It can be said that the inability of these patients to symbolize and express their grief at the emotional level leads them to concretizing the pain expression on their bodies, through its transduction into physical pain, by means of self-mutilating behavior. This study concluded that the purpose of such behaviour is the relief of pain and pre-existing emotional distress
Palavras-chave: Transtorno de personalidade borderline
Transdução
Abuso sexual
Dor emocional
Comportamento automutilante
Psicologia junguiana
Borderline personality disorder
Transduction, sexual abuse
Emotional pain
Self-mutilating behavior
Jungian psychology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Kaufmann, Irit Grau. A expressão da dor emocional no corpo: um estudo sobre o comportamento automutilante em pacientes borderline. 2013. 141 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15278
Data de defesa: 24-May-2013
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Irit Grau Kaufmann.pdf5,28 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.