???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15390
Tipo do documento: Dissertação
Título: Endometriose, um estudo correlacional: estratégias de enfrentamento (coping), depressão, stress e dor
Autor: Donatti, Lilian 
Primeiro orientador: Ramos, Denise Gimenez
Resumo: Este estudo buscou observar a correlação entre estratégias de enfrentamento (coping), depressão, níveis de stress e percepção de dor, em pacientes com endometriose. Sendo a endometriose uma doença psicossomática, observa-se a necessidade de assistir as pacientes física e psiquicamente. No Brasil, temos cerca de 7 milhões de mulheres com endometriose e, ao buscar na literatura estudos que envolvam endometriose e psicologia, poucos foram encontrados, principalmente se tratando de estudos que propõem metodologias de intervenção. Com isso, ao verificar como se correlacionam tais variáveis, a presente pesquisa servirá de base para futuros estudos que proponham um modelo de intervenção eficaz. As hipóteses levantadas inicialmente eram de que pacientes com endometriose que utilizam estratégias positivas de enfrentamento apresentam melhor adaptação ao stress, melhor quadro em relação à depressão e menor percepção de dor. Foram analisadas 171 pacientes diagnosticadas com endometriose, em tratamento no setor de Endometriose da Divisão da Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas de São Paulo da FMUSP. Todas assinaram o termo de consentimento e preencheram escalas de coping (COPE BREVE), depressão (BECK-II), stress (ISSL-Lipp) e dor (EVAD). As variáveis foram tratadas estatisticamente, adotando-se testes qui-quadrado, níveis de significância, divisão em clusters e CHAID. Comprovou-se a relação do emprego de estratégias positivas de coping com a diminuição da depressão e do stress. Stress e depressão aparecem relacionados, de modo que, quanto maior o quadro de stress, mais grave a manifestação da depressão, ou vice-versa, correlação que leva ao stress psicológico. Quanto ao quadro de dor, constatouse que, mesmo sem depressão ou sem stress, a dor ainda se faz presente em boa porcentagem das pacientes, porém, quando há dor severa, prevalecem níveis mais graves de depressão e o stress psicológico
Abstract: This study aimed to observe the correlation between coping strategies (coping), depression, stress levels and pain perception in patients with endometriosis. As endometriosis is a psychosomatic disease, there is the need to assist the patients physically and mentally. In Brazil there is about 7 million women with endometriosis, and by searching studies in the literature involving endometriosis and psychology, few of them were found, especially in cases of studies that proposed some intervention methodologies. Thus, by watching how these variables are correlated, this research can provide the basis for future studies of how to propose an effective intervention model. The first hypotheses formulated were that patients with endometriosis using positive coping strategies have a better adaptation to stress, a better framework for depression and a lower perception of pain. One hundred seventy one patients diagnosed with undergoing endometriosis treatment were analyzed at Hospital das Clínicas de São Paulo at its Endometriosis Sector of Gynecology Clinic Division. They signed the consent form and filled coping scales (COPE BREVE), depression (Beck-II), stress (ISSLLipp) and pain (VAPS). The variables were treated statistically using chi-square tests, significance levels, divided into clusters and CHAID. It has been verified the ratio between the usage of positive strategies for coping with the decrease in depression and stress. Stress and depression are related, as higher is the stress frame, more serious is the manifestation of depression, which leads to psychological stress. As for the pain condition, it was observed that even without depression or no stress, the pain is still present in significant percentage of patients, but when there is a severe pain, prevail even more severe levels of depression and psychological stress
Palavras-chave: Endometriose
Psicossomática
Coping
Depressão
Stress
Dor
Endometriosis
Psychosomatic
Coping
Depression
Stress
Pain
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Donatti, Lilian. Endometriose, um estudo correlacional: estratégias de enfrentamento (coping), depressão, stress e dor. 2015. 136 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15390
Data de defesa: 20-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lilian Donatti.pdf1,51 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.