???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15431
Tipo do documento: Tese
Título: Geras Vitallis: um estudo pela compreensão e pelo conhecimento da velhice a partir da experiência de pesquisa em uma ILPI
Autor: Fuentes, Sônia Azevedo Menezes Prata Silva 
Primeiro orientador: Cerveny, Ceneide Maria de Oliveira
Resumo: Trata-se de um estudo sobre a velhice que se apóia, epistemologicamente, nos modos de pensamento de Carl G.Jung (1971; 1988, 2000), Michel Foucault (2006) e Hannah Arendt (2008; 2014). Esses autores prestam-se a configurar as rupturas históricas, políticas e culturais que determinam a cena contemporânea, marcada cronologicamente desde o início do século XX. Inseridos nesse contexto os velhos, como tantos de nós, vêem-se oprimidos por exigências ideológicas, desde as familiares até as midiáticas, na direção de alcançarem um status existencial que é próprio das pessoas jovens (Hillman, 2001; Costa, 2004; Mucida, 2004; Debert, 2004; Teixeira, 2009). Procurando transcender tais limitações ideológicas, mediante possíveis significados elaborados por velhas e velhos, o estudo apresenta uma série de personagens velhos e notórios: gente de teatro, escritores, músicos e gente do mundo acadêmico. A vida desses velhos e velhas reverberam como referências exemplares das reflexões de Jung (1971), em sua parábola da montanha, uma imagem que ele criou para compreender e conhecer as passagens do envelhecimento e da morte. Por outro lado, espalhados pelo planeta Terra, certamente existem milhares ou mesmo milhões de velhos e velhas desamparados, alheios a uma das idéias centrais desse trabalho, tal seja, o cuidado de si (Foucault, 2006). Pois a pesquisa que orienta o estudo é constituída pela convivência da pesquisadora com quinze velhas internas numa ILPI. Aproximadamente quarenta Oficinas de convivência foram realizadas no período de dezesseis meses, tendo sido eleitas onze Oficinas para análise. Entre outras complicações, as velhas em sua maioria sofriam de demências variadas, além de se encontrarem severamente restringidas dentro do espaço da instituição (Souza, 2003; Goldfarb, 2004; Mucida, 2009). Terá sido a compreensão da pesquisadora sobre o universo dos velhos, adquirida em trabalhos anteriores possibilitando, durante a pesquisa, que as velhas se tornassem co-autoras de uma experiência coletiva, junto a funcionários, familiares, cuidadores e voluntários. O conhecimento que deriva dessa experiência mostrou-se precioso para que o estudo pudesse ampliar e aprofundar a ação profissional da pesquisadora, já a partir do seu estágio bolsa sanduíche, na Universidade de Aveiro (Portugal), de março a junho de 2014
Abstract: This is a study about the old age, epistemologically supported by the ways of thinking of Carl G.Jung (1971; 1988; 2000), Michel Foucault (2006) and Hannah Arendt (2008; 2014). These authors highlight the historical, political and cultural breaks that determine the contemporary scene, since the early twentieth century. Within this context, old people, like so many of us, find themselves overwhelmed by ideological demands, from the family to the media, towards achieving an existential status that is typical of young people (Hillman, 2001; Costa, 2004; Mucida, 2004; Debert, 2004; Teixeira, 2009). In an attempt to transcend such ideological limitations, upon possible meanings elaborated by old people, this study presents a series of old and notable characters: actors, writers, musicians and academics. The life of these old men and women reverberate as exemplary references of Jung's (1971) reflections, with his mountain parable, an image that he created to understand and know the aging processes and death. On the other hand, throughout the world, there are certainly thousands or even millions of helpless old people, unware to one of the central ideas of this work, the "self-care" (Foucault, 2006). The research that guides the study consists on the coexistence of the researcher with fifteen old women within a Long Term Care Facility (LTCF). About forty living workshops were held during the period of sixteen months, of which eleven were selected for analysis. Among other complications, mostly of the old women suffered from a variety of dementias, and were severely restricted inside the institution (Souza, 2003; Goldfarb, 2004; Mucida, 2009). The previous experience of the author on the universe of old people was crucial during this research, and resulted that the old women became co-authors of a collective experience, along with their families, employees, caregivers and volunteers. The knowledge that derives from this experience proved to be invaluable and did broaden and deepen the professional action of the researcher, starting with the internship with a scholarship at the University of Aveiro (Portugal), from March to June 2014
Palavras-chave: Família
Envelhecimento
Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI)
Cuidado de si"
Family
Aging
Long Term Care Institutions for the Elderly (LTCF)
"Self-care
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Fuentes, Sônia Azevedo Menezes Prata Silva. Geras Vitallis: um estudo pela compreensão e pelo conhecimento da velhice a partir da experiência de pesquisa em uma ILPI. 2015. 215 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15431
Data de defesa: 21-Aug-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sonia Azevedo Menezes Prata Silva Fuentes.pdf3,42 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.