???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15436
Tipo do documento: Dissertação
Título: Administrando a própria vida: a organização do tempo e a qualidade de vida de um grupo de executivos de São Paulo
Título(s) alternativo(s): Managing the own life: the organization of time and lifestyle quality of a Sao Paulo city executives group
Autor: Langoni, Cláudia Lucia Fernandes 
Primeiro orientador: Bassani, Marlise Aparecida
Resumo: O objetivo desta pesquisa foi analisar a organização temporal e a qualidade de vida de um grupo de altos executivos que reside e trabalha na cidade de São Paulo, em empresas de grande porte. Baseada nos estudos da Psicologia Ambiental, a questão norteadora foi investigar se e como a forma de os executivos organizarem suas rotinas e distribuírem o próprio tempo influenciava a avaliação que faziam da própria qualidade de vida. Participaram do estudo dez altos executivos (diretores, vice-presidentes ou presidentes), sendo cinco do sexo masculino e cinco do sexo feminino, o que permitiu observar eventuais diferenças entre os gêneros. Entrevistas semiestruturadas, o Instrumento de Autoavaliação de Qualidade de Vida (Bassani, Corrêa e Einstadt, 2002) e o Instrumento de Autoavaliação de Organização do Tempo, adaptado de Goldenstein (2011) foram utilizados como ferramentas para investigar como esses executivos organizam seu tempo e o quanto estão satisfeitos nos seguintes âmbitos: saúde, educacional, cultural, sexual/amorosa, espiritual, profissional, familiar, social, emocional e de lazer, avaliados nos instrumentos. A análise, realizada individualmente e por âmbito, possibilitou uma visão grupal. Os resultados indicaram que a maioria do grupo está satisfeita com a própria qualidade de vida, já que oito dos dez participantes se autoavaliaram como satisfeitos e dois como neutros. Além disso, apontaram que a organização temporal influenciava a autoavaliação do grupo, impacto considerado alto para oito dos dez participantes. Os âmbitos também registraram satisfação; apenas 17% das avaliações acusaram insatisfação. Familiar e profissional obtiveram os maiores graus de satisfação. Cultural e o espiritual acusaram os menores graus de satisfação, no entanto, mais próximos da neutralidade do que da insatisfação. Todo o grupo feminino se autoavaliou como satisfeito e, no masculino, houve três satisfeitos e dois neutros. O estudo mostrou que os participantes estão conscientes de suas escolhas, o que se reflete na forma como organizam o tempo de que dispõem
Abstract: The aim of this research is to analyze the temporal organization and the lifestyle quality of a group of high executives that live and work for some big companies in Sao Paulo City. Based on some studies of the Environmental Psychology field, the main questions this research deals with are how the executives organize their daily routines and deal out their own time and, if so, how organization and managing of time influence the executives perception of their own lifestyle quality. The participants of this research are 10 high executives (directors, vice-presidents or presidents), 5 male and 5 female, due to verify possible differences between men and women. Semi Structured Interviews, the Lifestyle Quality Self-evaluation Tool (Bassani, Corrêa & Einstadt, 2002) and Temporal Organization Self-evaluation Tool, adapted from Goldenstein (2011), were employed as resources due to investigate the way these executives organize their own time and how much they are satisfied with their ranges of health, education, culture, sexual life, spiritual life, profession, family, society, emotions and free-time activities, which has shown an overview of the participants as a group. The results indicate most of the participants, 8 in a group of 10, consider themselves pleased with the lifestyle quality they earned and they also reckon that the temporal organization has a deep impact on their satisfaction self-evaluation (2 of them consider themselves neutral about the lifestyle they earned). Furthermore, the results also demonstrate that the temporal organization influences the participants self-evaluation, and it represents a high impact in their daily routines for 8 of the 10 participants. The ranges also reflect participants satisfaction, only 17% of dissatisfaction: familiar and professional ranges have reached the higher satisfaction levels. On the other hand, cultural and spiritual ranges, the lower ones. However, these last two ranges indicate more neutrality than dissatisfaction. All of the women evaluate themselves as satisfied. In the case of men, 3 of them are satisfied and 2 consider themselves neutral. This research demonstrates that the executives are conscious of their own choices, and it has it reflects on how they organize and distribute their own time. (Sponsor: CNPQ)
Palavras-chave: Psicologia ambiental
Qualidade de vida
Executivos
Organização temporal
Environmental Psychology
Lifestyle quality
Executives
Temporal organization
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Langoni, Cláudia Lucia Fernandes. Managing the own life: the organization of time and lifestyle quality of a Sao Paulo city executives group. 2015. 144 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15436
Data de defesa: 8-Sep-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Claudia Lucia Fernandes Langoni.pdf3,18 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.