???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15565
Tipo do documento: Tese
Título: Tornar-se homem: O projeto masculino na perspectiva de gênero
Autor: Maciel Junior, Plínio de Almeida
Primeiro orientador: Souza, Rosane Mantilla de
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo descrever e discutir como diferentes atributos da masculinidade são centrais para definição do eu de homens específicos e como se trata de um processo negociado em diferentes momentos do ciclo vital. Buscou-se compreender esse processo de negociação dos relacionamentos e sua intersecção com as prerrogativas da masculinidade hegemônica. Foram utilizadas histórias de vida de quatro homens entre 35 e 45 anos pertencentes à camada média ou média-alta urbana de uma população não clínica. Dois aportes teóricos teceram a rede conceitual que deu suporte à investigação: os estudos críticos sobre homens e masculinidades e a perspectiva de gênero. Os resultados revelam as vantagens do uso da história de vida como intermediário para os estudos com homens. A masculinidade (ser homem), longe de ser algo fixo, é definida e negociada ao longo do tempo, em diferentes arenas e com diferentes parceiros. A família (especialmente o pai e a mãe) é co-partícipe na construção da ordem de gênero no nascimento, na infância e na adolescência. O processo de corporalização da masculinidade hegemônica está associado à heterossexualidade, à força, resistência, dureza e competência física. É possível pensar que a hegemonia é fluida, frágil, passível de ameaça e deve ser continuamente garantida. Os homens se definem em relação aos outros homens, enquanto as mulheres são coadjuvantes no relato, sendo que, no todo, isso pode conduzir a vê-las como subordinadas, o que reafirma como o privilégio masculino é invisível e, portanto, como é difícil dar conta do mesmo
Abstract: The present research aims to describe and discuss how different male attributes are critical for the definition of the self of specific men, and how it refers to a process that is negotiated at different stages of one s life cycle. This study sought to understand this negotiation process from the perspective of interpersonal relationships and their intersection with the prerogatives of the hegemonic masculinity. The research included four men aged 35-45, of middle class and high middle class backgrounds, living in cities and drawn from a non-clinical population. Two theoretical approaches formed the basis for the conceptual framework of the investigation: critical studies on men and masculinity and gender perspective. The results show the advantages of using these men s life stories as an intermediary for male studies. Masculinity (being a male), far from being cast in concrete, is something that is defined and negotiated over time in different arenas and with different partners. The family (especially the father and the mother) is coparticipant in the construction of the gender order at birth, during childhood and adolescence. The process of embodiment of the hegemonic masculinity is often associated with heterosexuality, strength, endurance, hardness and physical competence. It is possible to think of male hegemony as fluid, fragile, subject to being threatened and continually guaranteed. Men define themselves in relation to other men, while women are seen as playing a supporting role. This may cause others to perceive them as being subordinate, which expresses the notion of how invisible male privilege can be, and therefore, how difficult it is to reckon with it
Palavras-chave: psicologia
homens
masculinidade
gênero
psychology
men
masculinity
gender
Masculinidade
Identidade sexual
Homens -- Psicologia
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Maciel Junior, Plínio de Almeida. Tornar-se homem: O projeto masculino na perspectiva de gênero. 2006. 192 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15565
Data de defesa: 10-Nov-2006
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PCL - Plinio de Almeida Maciel Junior.pdf465,56 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.