???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15575
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ressentimento: (im)possibilidade de elaboração
Título(s) alternativo(s): Resentment: (Im)Possibilities of working through
Autor: Leitão, Luiza Maria Carneiro de Carvalho
Primeiro orientador: Mezan, Renato
Resumo: Esta dissertação é resultado do grande interesse em mim despertado pelo ressentimento, sempre tão presente na clínica, e da minha necessidade de ampliar minha compreensão sobre o tema. Tendo em vista o pequeno destaque dado ao tema no campo da psicanálise, recorri ao longo da minha pesquisa à literatura e à filosofia e delas fiz uso na construção de um quadro mais amplo. Este trabalho teve como objetivo mostrar algumas das maneiras como nossos pacientes lidam com a constelação afetiva chamada ressentimento e fazer ver que nem sempre está aberta a possibilidade de uma saída saudável como, por exemplo, a da criação literária , embora, através do trabalho analítico, seja possível deslocar o sujeito do lugar de vítima e fazê-lo assumir seu lugar de sujeito. Trabalhei com a hipótese de que o ressentimento fosse o resultado de uma falha narcísica, que acontece no encontro de um determinado bebê com um ambiente pouco favorável. Desse encontro resultaria um ego frágil e pouco preparado para enfrentar situações que seriam encaradas, por este sujeito, como humilhantes ou altamente ofensivas. A pesquisa resulta na idéia do ressentimento como defesa primitiva, utilizada sempre que o sujeito se sinta atacado em seu narcisismo, tão fragilmente constituído. Ainda que através da repetição, o ressentimento é utilizado defensivamente, embora seja uma defesa pouco adequada e que resulte em ganhos falsos
Abstract: 2007. This thesis is the result of the great interest awaken in me for resentment, always so present in the clinical practice, and of the need to extend my understanding of the theme. Bearing in mind the small prominence the theme has seen in the psychoanalytical field, I have made my way towards literature and philosophy and made use of them to build a wider frame. This paper aims at showing some ways our patients find to deal with the affective constellation called resentment, and point out that the possibility of a healthy outcome such as literary creation is not always open, but that through psychoanalytical work it is possible to remove the subject from the position of a victim and make him assume his position as a subject. I have worked with the hypothesis that resentment is the result of a narcissistic failure that happens at the encounter of a certain baby with a little favorable environment. From this encounter would result a frail self, ill prepared to face situations that are considered humiliating or highly offensive by this subject. This research results in the conception of resentment as a primary defense used every time the subject feels attacked in his narcissism, so frailly composed. Yet through repetition, resentment is used as a defense, even though it is a little appropriate defense and results in false gains
Palavras-chave: Ressentimento
Vingança
Resentment
Revenge
Narcisismo
Ressentimento
Vinganca
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Leitão, Luiza Maria Carneiro de Carvalho. Resentment: (Im)Possibilities of working through. 2007. 130 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15575
Data de defesa: 16-May-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUISA LEITAO.pdf542,05 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.