???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15659
Tipo do documento: Dissertação
Título: Contribuições de D.W. Winnicott para a etiologia e a clínica do autismo
Autor: Araújo, Conceição A. Serralha de
Primeiro orientador: Loparic, Zeljko
Resumo: Esta dissertação consiste nos resultados de uma pesquisa bibliográfica feita dentro da obra de D. W. Winnicott, buscando o seu pensamento sobre a etiologia e a clínica do autismo. Tomando por base a teoria do amadurecimento pessoal, elaborada por esse autor, sob a ótica de uma mudança de paradigma dentro da psicanálise, apontada por Loparic, buscou-se reunir tudo o que Winnicott pôde pensar e evidenciar em sua prática clínica a respeito das conseqüências de uma interrupção nesse amadurecimento, na fase de dependência absoluta: a vivência de uma agonia impensável e a organização de defesas no sentido da invulnerabilidade contra a revivência dessa agonia - o autismo. Pôde-se observar brevemente enfoques de autores contemporâneos a Winnicott, que permitiram perceber semelhanças e diferenças no entendimento da situação autística. Nesse percurso, foi investigada, com maior ênfase, sua hipótese que relaciona a etiologia do autismo com a falha ambiental, oriunda do ódio inconsciente da mãe pelo bebê. Essa investigação buscou o entendimento de Winnicott acerca desse sentimento matemo, atentando para a questão do desamparo na maternidade e a conseqüente necessidade de amparo emocional; este último sendo considerado uma função paterna inicial. Constatou-se que as formações reativas, utilizadas pela mãe, para defender-se dos sentimentos de ódio, insegurança, insuficiência, entre outros, são os elementos danosos para o bebê, pois não só impedem a identificação da mãe com as necessidades da criança e a elaboração desses sentimentos, como também dificultam que o ambiente próximo perceba o que está acontecendo e auxilie a mãe em sua função de maternagem. Evidenciou-se que somente a mãe que alcançou a condição de constituir um inconsciente reprimido, em seu amadurecimento pessoal, poderia defender-se desta maneira; isso não seria possível à mãe psicótica. Além disso, a pesquisa buscou reunir as idéias de Winnicott, relacionadas ao tratamento das crianças autistas, e os desdobramentos - dessas idéias na clínica de outros profissionais, especialmente no Brasil
Abstract: This dissertation comprises the results of a bibliographical study carried out on the work of D. W. Winnicott, searching for this ideas on the aetiology and clinical treatment of autism. Based on the individual maturation theory developed by said author, premised upon a change of paradigm within the psychonalysis, indicated by Loparic, endeavour has been made toward bathering together all that which Winnicott could think of and make evident in bis clinical practice in regard to lhe consequences of an interruption into such maturation in the absolut dependence stage - the experience of an unthinkable agony and the organization of defenses in the sense of invulnerability to the revivescence of said agony - autism. The focus of authors contemporary to Winnicott to this issue has been briefly observed, which permitted netriing similarities and differences in the understanding of the autistic condition. Thus, an investigation was carried out with grater emphasis on the hypothesis which relates the aetiology of autism to the enviromental failure resulting from the uncounscious hatred of the mother of her baby. This enquiry pursued Winnicott's understanding of this maternal feeling, attention being drawn to the question of abandonment during maternity and the consequent need for emotional support, the latter being considered as an initial paternal function. It was found that the reactive formations resorted to by the mother to defend herself from the feelings of hatred, insecurity, insuffiency, and others, damaging to the baby and which not only prevent the identification of the mother with the needs of the child and the nurturing of said feelings, but do also make it difficult for the surrounding ambience to perceive what is going on and thus help the mother in her maternal role. There was evidence that only the mother who had attained the condition of establishing a repressed unconscious behaviour during her individual maturation would be able to defend herself accordingly. The same would not be possible for the psychotic mother. In addition, the study endeavoured to gather together the ideas of Winnicott related to the treatment of autistic children, as well as the development of said ideas in the clinic of other professionals, particularly in Brazil
Palavras-chave: Winnicott, Donald Woods 1896-1971 -- Critica e interpretacao
Autismo
Teoria do amadurecimento
Psicologia Clinica
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Araújo, Conceição A. Serralha de. Contribuições de D.W. Winnicott para a etiologia e a clínica do autismo. 2002. 137 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15659
Data de defesa: 30-Dec-2002
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
conceicao serralha.pdf5,57 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.