???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15722
Tipo do documento: Dissertação
Título: Famílias monoparentais: um olhar psicanalítico
Título(s) alternativo(s): Monoparental families: a psychoanalytic view
Autor: Weissmann, Lisette
Primeiro orientador: Mezan, Renato
Resumo: A presente dissertação resulta das inquietações despertadas na consulta psicanalítica familiar frente à grande quantidade de famílias monoparentais que apresentavam queixas similares e que faziam com que consultassem, encontrando-se em uma situação de crise. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com uma sustentação teórica psicanalítica. O trabalho se faz baseado em dois eixos: por um lado, os casos clínicos das famílias monoparentais com queixa e, por outro, a teoria das configurações vinculares, escolhida como amparo para compreender as situações clínicas vinculares. Do ponto de vista teórico, trata-se de uma pesquisa que percorre dentro da Psicanálise o tema família, e como foi trabalhado pelos diferentes autores psicanalíticos. Os exemplos clínicos de quatro famílias monoparentais em tratamento vincular psicanalítico são as bases que norteiam a pesquisa, assim como uma produção cultural, o filme Cidade dos Homens. São famílias chefiadas por mulheres mães que conformam a família junto aos filhos de diferentes pais biológicos. No trabalho se parte da figura de pai, genitor, doador de espermatozóides, para evoluir até o conceito de função paterna, além e aquém da figura paterna e materna. Os filhos cumprem um papel importante, já que são os que denunciam uma configuração familiar sem saída, apontando a situação de crise que os faz consultar. Eles trazem ao meio familiar um espaço de terceiridade, através da menção à escola, à rua, ao trabalho, ao social. Definimos esse tipo de famílias como a configuração vincular conformada por mãe e filhos. Não falamos da falta de um lugar paterno, mas sim de uma conformação peculiar, descrevendo a estrutura familiar inconsciente, que sustenta essas famílias. Para um estudo aprofundado do conceito de família, inclui-se sua evolução através da história, do direito brasileiro, das ciências sociais e da estatística. As famílias abordadas como casos clínicos fazem parte das famílias do século XXI, porém a pesquisa deixa em aberto questões a continuar a serem pensadas, do ponto de vista da Psicanálise, para construir teoria e continuar ampliando o tema
Abstract: This dissertation is the result of the questions raised in the family psychoanalytic practice faced with a significant number of monoparental families affected by similar problems. Such problems consisted of a family crisis situation, which prompted psychological consultation. This is a qualitative study based on the psychoanalytic theory. It includes two main aspects: 1) the clinical cases of monoparental families with problems, and 2) the Theory of the Vinculum Configurations, chosen as the theory that will allow us to understand the clinical vinculum situations. From the theoretical point of view, the investigation includes a review as treated by Psychoanalysis on how the family theme has been considered by various authors. This research is guided by the clinical cases of four monoparental families in vinculum psychoanalytic treatment and by the cultural production of the film The city of men. In it we describe families headed by a woman-mother that constitute a family together with its children from different biological fathers. The study traces the evolution of the father as genitor or provider of spermatozoids up to the concept of the father s function above and beyond the father and mother figures. The children play an important role because they denounce the family as a configuration without a way out and point to the crisis situation that leads them to seek help. They introduce an element of ¨thirdness¨ as they mention the school, the streets, a job, the social environment. We define these types of families as a vinculum configuration made up by a mother and her children. We are not talking about the lack of a father figure but rather about a peculiar conformation that describes the unconscious family structure that supports it. In order to make a thorough study of the concept of family, we include its evolution through history, Brazilian laws, the social sciences and statistics. The clinical cases studied are families of the XXI century; therefore, this research leaves open a number of questions that should be explored in order to promote further theories and to continue developing this subject
Palavras-chave: Teoria das configurações vinculares
Estrutura familiar inconsciente
Monoparental families
Theory of the vinculum configuration
Family unconscious structure
Familia -- Aspectos psicologicos
Familias monoparentais
Vinculo duplo (Psicologia)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Weissmann, Lisette. Monoparental families: a psychoanalytic view. 2008. 157 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15722
Data de defesa: 27-Jun-2008
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lisette Weissmann.pdf958,56 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.