???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15824
Tipo do documento: Dissertação
Título: Preconceito e discriminação vistos por um grupo de crianças
Autor: Esposito, Ana Lúcia Valente Musso Perez
Primeiro orientador: Macedo, Rosa Maria Stefanini de
Resumo: O interesse neste estudo tem como foco a compreensão da visão que um grupo de crianças, de uma escola pública de educação básica, tem sobre o preconceito, a discriminação e o racismo manifestados sobre as diferenças étnicas existentes entre crianças brancas e negras, o que conhecem a respeito e como entendem a questão. Para alcançar o objetivo proposto, foi realizada uma pesquisa qualitativa com enfoque no pensamento sistêmico novo paradigmático da pós-modernidade, em que, o conhecimento é resultante do intercâmbio social juntamente com a linguagem compreendida e construída no processo interativo e relacional (Grandesso, 2000). Utilizou-se como método os Grupos Focais, entrevistando-se dois grupos de crianças das 3as e 4as séries do ensino fundamental do ciclo 1 (básico), propiciando abertura e discussão sobre a questão etno-racial (Berthoud, 2003). Como perguntas norteadoras foram utilizados trechos de histórias feitas pelas próprias crianças a partir do estímulo de duas figuras relacionadas ao tema previamente selecionadas pelo pesquisador. Os dados obtidos nos Grupos Focais demonstraram os aspectos subjetivos e os significados atribuídos por cada criança ao tema discutido e como se relacionavam com esses aspectos a partir de um contexto cultural, histórico e político. Foi identificado, nesses grupos de discussão com as crianças participantes, que elas identificam situações preconceituosas e discriminatórias ocorridas no dia-a-dia, tanto na escola, como com seus parentes, amigos e na sociedade em geral. Dessa forma, as crianças denunciam a quebra de um silêncio muitas vezes, impeditivo de ocasionar ações de enfrentamento às provocações, desqualificações, apelidos pejorativos, xingamentos vividos por muitos deles. Porém, a ideia de existir uma democracia racial no Brasil, dificulta obter uma maior visibilidade e reconhecimento com relação ao racismo presente em muitas relações principalmente entre brancos e negros. A pesquisa, ao proporcionar discutir questões etno-raciais entre os participantes apresentou-se útil para as crianças no sentido de refletirem sobre: o respeito, convívio com as diferenças, ampliação dos olhares, podendo reduzir-se assim as desigualdades sociais
Abstract: This study focuses on how children with different ethnic backgrounds have different understanding of what racial discrimination and prejudice means. The study found that white children had different interpretation than their fellow black children students. The research was based on a qualitative research approach based on the new paradigmatic systemic the powders-modernity, which concludes that the knowledge is a resultant force of social exchange coupled with the language understanding, and the built in interactive process and relational (Grandesso, 2000.)The research used focus group where two group of children were interviewed in the 3rd and 4th series of the basic teaching of the cycle 1(basic), favoring openness and discussion on the ethno-racial question (Berthoud, 2003).The interviewers used two known figures in their interview to record the children s understanding of their history. The data collected from the focus group showed that each child used aspects of their own culture, history, and political views when describing each figure. Through the series of discussions with the participating children, the research showed that the children identified acts of prejudice and discrimination that takes place in their daily life, at school, with relatives, friends, and in the society in general. It showed that majority of the children broke their silence to denounce and prevent actions of confrontations and provocations, provocative name calling, and cursing. However, the idea of racial equality in Brazil is difficult to measure. While it exists, it is difficult to obtain a bigger view and recognize it due to the relationships between the white and black. Discussing ethno-racial questions with the participating children helped understand the differences to help reduce the social inequalities
Palavras-chave: Preconceito
Discriminação
Racismo
Crianças
Prejudice
Discrimination
Racism
Children
Preconceitos e antipatias nas criancas
Racismo -- Aspectos psicologicos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Esposito, Ana Lúcia Valente Musso Perez. Preconceito e discriminação vistos por um grupo de crianças. 2009. 342 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15824
Data de defesa: 29-Apr-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Lucia Valente Musso Perez Esposito.pdf16,74 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.