???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15828
Tipo do documento: Dissertação
Título: Material lúdico e construção de histórias: relação mãe-criança em tratamento do câncer infantil
Título(s) alternativo(s): Playful material and storytelling: mother-child relations in child cancer treatment
Autor: Sachetim, Yara Lúcia Martins 
Primeiro orientador: Kahhale, Edna Maria Severino Peters
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo possibilitar às crianças que vivem com câncer, juntamente com seu familiar, um espaço na sala de espera do ambulatório de quimioterapia, onde pudessem expressar-se a respeito da dialética saúdedoença, por meio de atividade lúdica. A pesquisa foi realizada na Sala de Espera do Ambulatório de Quimioterapia Infantil de um Hospital do Paraná. Participaram da atividade 6 crianças, na faixa etária entre 5 e 9 anos, com diferentes tipos de câncer e em diferentes fases do tratamento. Foram formadas duplas, compostas pelas crianças e suas mães, as quais deveriam criar uma história a partir do material lúdico confeccionado pela pesquisadora e dos bonecos e objetos disponibilizados. O material lúdico era composto de quatro cenários representativos do cotidiano: casa, hospital, escola e parque. A análise de dados foi dividida em dois grandes grupos: análise do procedimento de coleta e análise de conteúdo das histórias e observação da sala de espera. Verificou-se que as mães apresentavam boa relação vincular com a criança. A maior parte das histórias contadas pelas mães referiu-se à trajetória vivida por elas e seus filhos a partir do adoecimento destes, enquanto as crianças fizeram referência a outras dimensões de suas vidas (escola, amigos, atividades de lazer). A maior parte das mães mostrou-se intrusiva, fazendo com que as crianças brincassem pouco. Notou-se que para algumas mães o lúdico apresentou-se como sendo algo sem importância. A criação das histórias deu-se de formas variadas, de acordo com a dupla participante. O cenário apresentou-se como sendo um recurso adequado e viável para atingir os objetivos propostos na pesquisa e que pode ser inserido na rotina da instituição. Porém, não pode ser uma atividade livre, para cumprir sua função de promover o desenvolvimento e favorecer as relações vinculares. Necessita de um coordenador para estimular o processo lúdico da criança e da mãe, promover a escuta da mãe em relação ao lúdico da criança, auxiliar as mães para que possam desenvolver seu potencial de holding e elaborar as vivências do tratamento
Abstract: The current study had as an aim to give children with cancer and their family a space in the waiting room of chemotherapy lounges, allowing them to express themselves in relation to their health and disease through playful material. This study took place in the waiting room of a Children s Chemotherapy Lounge in a hospital in the state of Paraná. Six children, ages 5 to 9, with different types of cancer at different stages, participated in the study. Pairs were formed, mother and child, in which they had to make up a story based on the playful material, dolls and objects which were provided by the researcher. The playful material was composed of representations of 4 daily situations: at home, at the hospital, at school and at the park. The data analysis was divided into two groups: data-collected procedure analysis and content-based, waiting-room observation analysis. A good relationship between mother and child was confirmed. The majority of the stories told by the mothers referred to the tragedy they and their children have gone through since the disease began, while the children made references to other parts of their lives (school, friends and recreation). Most of the mothers were intrusive, and therefore didn t allow the children to play much. Some mothers found the playful material to be of little or no importance. The storytelling varied a lot depending on the pair participating. The scene presented itself as being an adequate and viable resource for reaching the proposed objectives of the study and could be included in the daily routine of the institution. Bearing in mind that this cannot be an unsupervised activity if the aim is to achieve of promotion and favoring of the relationship development. A coordinator is necessary to stimulate the playful process of the mother and child, promoting the mother s listening to the child s playfulness, to aid the mothers in order for them to develop their holding potential and to better elaborate the living conditions of those undergoing treatment
Palavras-chave: Câncer infantil
Assistência psicológica
Children s cancer playful
Psychological assistance
Cancer em criancas -- Aspectos psicologicos
Mae e filho -- Psicologia
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Sachetim, Yara Lúcia Martins. Playful material and storytelling: mother-child relations in child cancer treatment. 2009. 102 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15828
Data de defesa: 26-May-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Yara Lucia Martins Sachetim.pdf801,74 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.