???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15857
Tipo do documento: Dissertação
Título: Adoção: zona de preconceito
Autor: Sá, Gislainne Magalhães de 
Primeiro orientador: Herrmann, Fabio Antonio
Resumo: Esta pesquisa conduziu-me à consideração da adoção como uma "zona de preconceito" - particularmente a adoção por conta da infertilidade de um dos pais. Tomando a Psicanálise como método de investigação, e a Teoria dos Campos como instrumento, analiso o trabalho psicanalítico que desenvolvi com uma criança adotada por um casal estéril. A análise pôs em relevo que situações ou escolhas diferentes dos padrões sociais e culturais estabelecidos não podem ser pensadas como tais, precisando sofrer uma espécie de enquadramento às regras tradicionais. Essa parece ser a condição dada às diversidades individuais quando o "campo do preconceito" instala-se, e que, a meu ver, desenhou uma específica dinâmica emocional na família de minha paciente, marcada por um mergulho na zona de preconceito da adoção. No decorrer da análise, foi surgindo a evidência e a necessidade que o atendimento não fosse um prêt-à-porter, mas um espaço onde a mãe pudesse ser incluída, permitindo-lhe acesso a novas representações de maternidade, representações que se mostravam, até então, como um núcleo rígido, o qual ditava que sua filha, para ser aceita como filha, deveria corresponder ao que a mãe dela imaginava e ter condutas determinadas. Na pesquisa constatei, também, que autores, que tratam do tema, muitas vezes não escapam da zona de preconceito por ele imposta. Usam falas e fazem recomendações de comportamentos aos pais que demonstram a forma estereotipada que a zona de preconceito impõe ao pensamento sobre adoção. Ao término deste trabalho pude concluir que, quando a riqueza de singularidades que envolve as relações é ignorada, corremos sérios riscos de, efetivamente, encontrar dificuldades; sejam elas com crianças adotivas ou com crianças geradas pelos próprios pais. Finalmente, percebo que os problemas em casos de adoção, quando existem, só serão passíveis de serem elucidados fora da zona de preconceito
Abstract: This investigation has led me to consider the concept of adoption as a "zone of prejudice," particularly when associated with parental infertility. By use of Psychoanalysis as the method of investigation and the Multiple Fields Theory as an instrument, an analysis is made of the psychoanalytic relationship I developed with a child adopted by a sterile couple. The investigation reveals that situations or decisions that divert from established social or cultural standards should not be thought of in terms of these standards, such that they fit a specific social setting. This seems to be the case when the "field of prejudice" installs itself, and in my understanding, this situation outlines the specific emotional dynamics in the family of my patient, which had submerged into the zone of prejudice regarding adoption. During the course of the psychoanalytic sessions, the necessity became evident for the analysis not to be a kind of prêt-à-porter, but rather an emotional space where the mother could be included, permitting her to access new symbolic representations of maternity. Until then, the mother's maternal representations had rigidly dictated that, in order to be accepted by the mother as her daughter, the patient should correspond to what her mother imagined of ther and conduct herself accordingly. In the course of this investigation, I also realized that many authors who treat the subject do not escape the effects of the zone of prejudice regarding adoption. They use phrases and make recommendations to the parents that reveal the stereotypical preconceptions imposed by this zone of prejudice. Upon the conclusion of my work, it was possible for me to observe that, when the richness of the singularities involving the relationships of children and parents is ignored, there is the risk of encountering difficulties, be it regarding adopted children or not. Finally, I understood that problems that arise in different cases of adoption can only be elucidated when one can step outside this zone of prejudice
Palavras-chave: Adocao -- Aspectos psicologicos
Preconceitos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Sá, Gislainne Magalhães de. Adoção: zona de preconceito. 2004. 86 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15857
Data de defesa: 30-Nov-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gislainne Magalhaes de Sa.pdf4,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.