Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16104
Tipo do documento: Dissertação
Título: Educadores sociais que atuam no contraturno escolar junto a crianças e adolescentes: os sentidos e significados atribuídos a sua atividade
Autor: Dietz, Karin Gerlach 
Primeiro orientador: Davis, Cláudia Leme Ferreira
Resumo: O presente estudo objetiva ampliar os conhecimentos produzidos acerca da prática realizada por educadores sociais, aproximando-se dos sentidos e significados que um educador social que trabalha no contraturno escolar constitui para a atividade que desenvolve em uma instituição que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social. Esse estabelecimento, criado e localizado em uma comunidade próxima da cidade de São Paulo, é uma fundação pública, cujas diretrizes e missão estão focadas em assegurar os direitos da infância e da juventude. A perspectiva teórica adotada no estudo é a da Psicologia Sociohistórica. Os dados foram produzidos mediante entrevistas junto a um educador social: um homem, Daniel, com oito anos de experiência na instituição, responsável pelas oficinas de circo. O material foi gravado, transcrito, sistematizado e analisado de acordo com a proposta de Aguiar e Ozella (2006, 2013), que é de construir Núcleos de Significação, no intuito de conseguir, paulatinamente, uma maior aproximação das zonas de sentido. Por meio da análise dos dados, notou-se que, inicialmente, Daniel chegou a esta posição por necessidade financeira e, por isso, não percebe a si mesmo como um educador social. Iniciou sua carreira sem qualquer formação ou até mesmo informação sobre a área, sentindo que, para exercer suas funções, precisava aperfeiçoar-se. Revela-nos um cenário de incerteza, em que pode ser considerado profissional e, ao mesmo tempo, não. Ele requer suporte teórico, mas não tem acesso de forma adequada e tempo para trocar experiências com seus colegas de trabalho. A intenção de realizar uma práxis transformadora está presente, no entanto, esse caminho ainda é frágil e pouco definido, incapaz de revelar as desigualdades sociais e ser um meio efetivo de mudança. A própria teoria que fundamenta esta prática deve ser revista, considerando a dicotomia existente entre social e educacional. Precisamos pensar que a educação social, embora não regulamentada como uma profissão, deve ser entendida como uma atividade que requer estudos aprofundados, pois não depende apenas de uma habilidade prática, mas também de uma postura crítica em relação à sociedade
Abstract: The present study intends to extend the knowledge concerning the practice performed by social educators by approaching the meanings and senses constructed by a social educator who works during the school s extra-curricular period, performing activities developed in an institution that serves children and adolescents at vulnerable and social risk. This institution, established and located in a suburb near the city of São Paulo, is a public foundation whose mission and guidelines are focused on ensuring the rights of children and youths. The theoretical perspective adopted in the study is that of Socio-Historical Psychology. Data was produced through interviews with a social educator: a man named Daniel, with eight years of experience in the institution having been responsible for circus workshops. The material was recorded, transcribed, systematized and analyzed according to Aguiar and Ozella s (2006, 2013) proposal, aiming to build several nuclei of meaning, in order to achieve, gradually, more specific areas of meaning. Through the analysis of the data, it was noted that Daniel initially came to this position through financial necessity and because of this, did not perceive himself as a social educator. He began his career without any training or even information about the area, feeling that, to perform his duties, he needed self-improvement. He reveals a scenario of uncertainty, which can be considered professional and, at the same time, not. He requires theoretical support but he does not have access to it in the proper way and has no time to exchange experience with his fellow workers. The intention of making a transformative praxis is present, however, this path is still tenuous and poorly defined, unable to uncover social inequalities and be an effective means of change. The theory itself that supports this practice needs to be revised, considering the current dichotomy between society and education. We need to think that social education, although not regulated as a profession, needs to be understood as an activity that requires extensive studies, because it depends not only on a practical skill, but also on a critical stance towards society
Palavras-chave: Psicologia sociohistórica
Sentidos e significados
Educação social
Educador social
Socio-historical psychology
Senses and meanings
Social education
Social educator
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::FUNDAMENTOS DA EDUCACAO::PSICOLOGIA EDUCACIONAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação
Citação: Dietz, Karin Gerlach. Educadores sociais que atuam no contraturno escolar junto a crianças e adolescentes: os sentidos e significados atribuídos a sua atividade. 2013. 164 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16104
Data de defesa: 21-Out-2013
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Karin Gerlach Dietz.pdf1,02 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.