???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16353
Tipo do documento: Dissertação
Título: O conceito de memória na obra de Vigotski
Autor: Almeida, Sandro Henrique Vieira de 
Primeiro orientador: Antunes, Mitsuko Aparecida Makino
Resumo: A produção científica de Vigotski em psicologia, apesar de ter ocorrido em um curto período de tempo, foi bastante rica além de ter sido realizada coletivamente, ou seja, a discussão e a execução dos projetos de pesquisa eram realizadas por um grupo de pesquisadores coordenados por Vigotski. Nas investigações psicológicas de Vigotski, ocorridas principalmente entre os anos de 1928 e 1934, a memória como função psicológica superior foi objeto de inúmeras pesquisas sendo esta entendida como a capacidade que o indivíduo tem de conservar e reproduzir as apropriações da realidade. O autor russo dividia a memória em elementar, caracterizada por ser imediata e involuntária, e superior, mediata (por instrumentos ou signos) e intencional, sendo estas tipicamente humanas. Segundo Vigotski, com a utilização dos meios auxiliares foi possível ao indivíduo ir além de suas possibilidades e limitações naturais. A utilização dos instrumentos culturais é aprendida pelas crianças quando estas se apropriam dos conhecimentos historicamente acumulados pela humanidade e começam a organizar suas funções psicológicas, tendo como base o uso de conceitos e abstrações. Essas funções psicológicas e, mais especificamente, a memória, são internalizadas, tornandose intrapsicológicas, proporcionando ao sistema psicológico, um funcionamento intencional. Assim, boa parte dos conteúdos recordados por um adulto que tenha desenvolvido suas funções psicológicas superiores, é mediada por signos internos ou externos e instrumentos, aumentando a possibilidade de controle da conduta e do livre arbítrio. É necessário ressaltar que, para Vigotski, é nas e pelas relações sociais que o homem compartilha pensamentos, informações, idéias, enfim, que ele objetiva sua subjetividade e subjetiva sua objetividade. É nessa troca que muitas vivências e experiências de um grupo/povo se mantêm ou se consolidam, sendo um importante instrumento para a manutenção/construção da história. Vigotski compreendeu assim a relação dialética entre indivíduo/sociedade/história como uma totalidade, sendo cada uma dessas instâncias produto e produtora da outra, processo este no qual a memória tem fundamental importância, pois ela permite ao homem o armazenamento da experiência passada que sustenta o futuro, não só do indivíduo, mas também o da sociedade por meio da arte, da ciência e da história
Abstract: The scientific production of Vigotski in Psychology, in grite of having occurred in a short length of time, it was quite rich. A characteristic of bis work was the collective fulfilment, in other words, the discussion and accomplishment of research projects were fulfilled by a group coordinated by Vigotski. In bis psychological investigations, carried out mainly between 1928 and 1934, memory as a mental function was object of several researches in which it was understood as the capacity of individual storing and reproducing the appropriations of reality. The Russian psychologist divided the memory between elementary, which is nonmediate and involuntary, and higher, which is mediate (by tools and signs) and intentional. According to Vigotski, with the use of auxiliary means it was possible to the individual to go beyond bis possibilities and natural limits. The use of cultural tools is learnt by children when historical knowledge stored by mankind is appropriate and they begin to organise their mental functions based on use of concepts and abstractions. These mental functions and, more specifically in this research the memory, are intemalised, becoming intramental, offering to the psychological system an intentional working. Therefore, a great part of the contents remembered by an adult, who had bis higher mental functions developed, are mediated by inward and outward signs and tools, increasing of having the control of behaviour and ftee will. It is necessary emphasise that with reference to Vigotski it is in the and by the social relationships that individual shares bis thoughts, information, ideas, in short, that objectifies bis subjectivity and subjectivises the objectivity. It is in this exchange that a lot of practices and experiences of group/nation are maintained or consolidated being an important toei to maintainl construct the history. Vigotski understood this way the dialectic relationship amongst individual/society/historyas a whole, being each one of these instances product and producer of each other, and the memory has fundamental importance, because it allows the man the storage of past experience, bearing not only the future of the individual,but the future of society as well, by the means of art, science and history
Palavras-chave: Vygotsky, Lev Semenovich 1896-1934 -- Critica e interpretacao
Memoria
Psicologia socio-historica
Psicologia da Educacao
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::FUNDAMENTOS DA EDUCACAO::PSICOLOGIA EDUCACIONAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação
Citação: Almeida, Sandro Henrique Vieira de. O conceito de memória na obra de Vigotski. 2004. 149 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16353
Data de defesa: 30-Nov-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sandro Henrique Vieira de Almeida.pdf16,22 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.