???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16465
Tipo do documento: Tese
Título: Relações interpessoais e concepções de professores sobre adolescentes com deficiência mental
Autor: Cacalano, Elisabeth Neide Klaus 
Primeiro orientador: André, Marli Eliza Dalmazo Afonso de
Resumo: Esse estudo busca conhecer concepções de professores a respeito de adolescentes com deficiência mental, que freqüentam classes da 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental. O objetivo do estudo foi verificar se os professores se consideram preparados para lecionar para adolescentes deficientes mentais, se há dificuldades nessas relações e quais são elas. Apoiei-me no referencial teórico de Vygotsky ao descrever o processo de ensino-aprendizagem e a importância da interação social e das relações interpessoais no desenvolvimento das funções psíquicas superiores, a partir de seu pressuposto de que as leis que regem o desenvolvimento da pessoa com deficiência mental são as mesmas que regem a pessoa sem deficiência, portanto concebendo-se a educação comum como processo que auxiliará a pessoa deficiente a interagir e desenvolver suas funções psíquicas superiores. Recorri aos estudos de Mendes e de Mazzotta acerca das concepções educacionais e históricas sobre a deficiência mental, assim como a publicações de Mazzotta, Glat e Ferreira para discutir o contexto da formação de professores que lecionam para alunos com deficiência. O estudo de campo foi realizado numa escola pública da rede estadual e teve duas fases: na primeira foram efetuadas observações em sala de aula e coletados depoimentos escritos dos professores; na segunda, foram entrevistados cinco desses professores, escolhidos pelo fato de permanecerem maior número de horas na unidade escolar e terem demonstrado preocupações com a escolarização dos alunos com deficiência mental. Os depoimentos revelaram a existência de preconceitos, de medo e de insegurança sobre como lidar com a deficiência. São resultados que evidenciam a urgente necessidade de preparar os professores e de apoiá-los em sua ação didática
Abstract: This study aims to comprehend the teachers' conceptions regarding adolescents with mental deficiency that attend classes in the 5th to 8th grades of the Fundamental Teaching (equivalent to the Middle School in the United States of America). The objective of the study was to verify if the teachers considered themselves prepared to teach mental deficient adolescents, if there are difficulties in these relations and which are them. I took background in the theoretical referential of Vygotsky when describing the teaching-Iearning process and the importance of the social interactions and the inter-personal relations in the development of the superior psychic functions, starting from the presupposition the laws that govern the person's development with mental deficiency are the same ones that govern the person without deficiency, therefore being conceived the common education as a process that will aid the deficient person to interact and to develop bis superior psychic functions. I relI back upon the studies of Mendes and Mazzotta concerning the educational and historical conceptions on the mental deficiency, as well as on the publications of Mazzotta, Glat and Ferreira to discuss the context of the teacher's background that teach students with deficiency. The field of study was accomplished at a public school of São Paulo state and had two phases: in the first, observations were made in the classroom and teachers' written testimonies were collected; in the second, five of these teachers were interviewed. They were chosen by the fact they remain larger number of hours in the school unit and they have demonstrated concerns regarding the schooling of the students with mental deficiency. The testimonies revealed the existence of prejudice, Cearand insecurity on how to work with the deficiency. They are outcomes that evince the urgent necessity to prepare the teachers and to assist them in their didactic action
Palavras-chave: Educacao do deficiente mental
Professores de educacao especial
Relacoes humanas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::FUNDAMENTOS DA EDUCACAO::PSICOLOGIA EDUCACIONAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação
Citação: Cacalano, Elisabeth Neide Klaus. Relações interpessoais e concepções de professores sobre adolescentes com deficiência mental. 2004. 146 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16465
Data de defesa: 30-Nov-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Elisabeth Neide Klaus Cacalano.pdf8,26 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.