???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17470
Tipo do documento: Tese
Título: Controle social: expressão do reformismo conservador ou da luta pelo fortalecimento da democracia?
Autor: Alves, Gláucia Lelis 
Primeiro orientador: Yasbek, Maria Carmelita
Resumo: A presente tese refere-se ao estudo teórico crítico da categoria controle social na contemporaneidade. O debate que se apresenta intensifica-se a partir do processo de democratização do Estado brasileiro, em curso desde o final da década de 1970, que teve sua maior expressão na promulgação da Constituição Federal de 1988. Procura-se apreender a efetivação do controle social no âmbito das políticas sociais, se vêm reproduzindo o reformismo conservador ou contribuindo para os processos de ampliação da luta pela democracia, tendo como referência a particularidade dos mecanismos de controle social instituídos no Brasil pela política de assistência social. No decorrer do processo de conhecimento buscou-se empreender estudos bibliográficos, documentais referentes à Política de Assistência Social e ao Controle social nesta, pelo Conselho Nacional de Assistência Social. Dessa forma o presente estudo estrutura-se em 03 capítulos que estão articulados entre si por um eixo analítico central, ou seja, a construção da crítica ao controle social na ordem do capital e sua operacionalidade, tendo em vista desvelar diferentes concepções, tendências e vinculação a projetos societários antagônicos. Realizou-se a leitura dos encontros e desencontros entre política social e controle social, considerando o processo histórico latino- americano e, sobretudo, brasileiro. Apreende-se que a política social no Brasil expressa todos os limites/contradições presentes numa sociedade em que se desenvolveu o capitalismo periférico/selvagem. Esses traços históricos permearam a construção de processos de democratização e dos mecanismos de controle social no país exigindo uma reconfiguração de suas estratégias. Buscou-se realizar uma análise dos limites e potencialidades do exercício do controle social, que se expressa por um rol de ambigüidades entre a necessidade do fortalecimento da democracia e a reprodução do reformismo que se instaura por meio de estratégias fetichizadoras em simulacros de política social, destacando a importância de se instituir uma nova direção de controle social, pela classe trabalhadora, centrando-se na perspectiva da emancipação humana
Abstract: The present thesis concerns the theoretical critical study of the social control category in the contemporaneousness. The debate that has intensified to the process of the democratization of the Brazilian State, under way since the late 1970s, which had its greatest expression in the promulgation of the Constitution of 1988. It seeks to capture the social control in the sphere of social policy, come to reproducing the conservative reformism or enhancing the process of expanding the struggle for democracy, taking as a reference the particularity of social control mechanisms place in Brazil for the politics of social work. The study was guided by the realization of qualitative research. In the process of knowledge was sought to undertake bibliographical studies, documentary (newspapers, scientific papers, journals, documents) relating to Social Welfare Policy and Social control in this, from reports, resolutions and documents from the National Council of Welfare. Thus the present study is structured in three chapters that are articulated through an analytical central axis, i.e. the construction of the critical issue of social control in order of their capital and operational in order to reveal different concepts, trends and linking the antagonistic societal projects. We performed a reading of the similarities and differences between social policy and social control, considering the historical process in Latin America and especially Brazil. Perceives that the social policy in Brazil express all constraints and contradictions in a society where has developed peripheral/wild capitalism. These traits have permeated the historical construction of democratization processes and the mechanisms of social control in the country requiring a reconfiguration of its strategies, we attempted to perform an analysis of the limits and potential of the exercise of social control, which is expressed by a roll of ambiguities between essential necessity for democratic radicalization and reproduction of conservative reformism which is established in the realization of social policy in the current context, through strategies fetishistic in simulacra of social policy, stressing the importance of instituting a new direction of social control, by the class work, focusing on the prospect of human emancipation
Palavras-chave: Controle social
Assistência social
Emancipação humana
Social control
Social work
Social welfare policy
Human emancipation
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Serviço Social
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Alves, Gláucia Lelis. Controle social: expressão do reformismo conservador ou da luta pelo fortalecimento da democracia?. 2010. 197 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17470
Data de defesa: 21-Jun-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Glaucia Lelis Alves.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.