???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17833
Tipo do documento: Tese
Título: Mulheres e território - histórias de sobrevivência e luta: rendimento mínimo, redes sociais - permanecer ou sair da pobreza
Título(s) alternativo(s): Women and territory - histories of survival and fight: minimun income, social nets - to remain or to leave the poverty
Autor: Queirós, Maria José Oliveira Viana de
Primeiro orientador: Carvalho, Maria do Carmo Brant de
Resumo: O presente estudo centra-se na problemática da luta contra a pobreza e exclusão social, fenómenos maiores da sociedade portuguesa, focalizando os modos de a gerir ou superar, na trama das relações sociais num território particular. O percurso reconstitui trajectórias biográficas, procurando compreender que influências se jogam nos processos que conduzem, mantém, ou superam a pobreza. Com essa finalidade, a pesquisa procurou desvendar as potencialidades e limites das estratégias individuais e colectivas dos sujeitos no cruzamento com os programas e a práticas das organizações públicas e privadas que operam no território. A orientação metodológica optou pela proximidade à comunidade de vida e adoptou uma abordagem compreensiva dos indivíduos inseridos nas suas redes sociais. O território em que se desenrolou o estudo é palco de intensas práticas associativas que se articulam a processos de parceria inter-institucional entre organizações públicas e privadas com vista à protecção social dos habitantes. Nesse cenário em que se cruzam uma multiplicidade de respostas no domínio da acção social, rendimento mínimo, formação profissional e emprego e acções de reforço cultural, as organizações públicas e seus agentes profissionais desenvolvem práticas burocratizadas, dispersas e fragmentadas em que os mecanismos de fiscalização e controlo se substituem a uma intervenção perspectivada à emancipação e à autonomia das famílias, redes sociais e comunidade. Neste quadro, a estigmatização já sofrida pelos grupos excluídos é reforçada por esses processos que reiteram a discriminação. As organizações estatais envolvidas nos programas e acções dirigidos ao território mantêm-se distantes da sua população, revelando dificuldades em adaptar os seus objectivos e respostas às necessidades e características culturais dos moradores. Por outro lado, associações locais estreitamente ligadas à comunidade adoptam estratégias participadas que resultam numa maior acessibilidade aos direitos e usufruto de serviços sociais. Nesta realidade complexa e contraditória o dilema joga-se na dependência financeira do Estado por parte das associações locais deixando em aberto a possibilidade da continuidade, ou não, das acções e projectos
Abstract: The present work is concentrated in the problematic of the fight against poverty and social exclusion, the biggest phenomenons of Portuguese society, focusing ways to administer or surpass them, into the scheme of social relations in a particular territory. The route reconstructs the biographic trajectories trying to understand what influences are at stake in the processes that guide, support or surpass poverty. With such finality, our research tries to disclose the potentialities and the limits of individual and collective strategies of the subjects when crossing the programs and the practice of public and private organizations that operate inside the territory. The methodological orientation made a choice for proximity with the community of life and adopted a comprehensive approach with individuals insert in their national social chains. The territory where this study was developed is the scene of intense sociable practices that are articulated toward processes of inter-institutional partnerships between public and private organizations having in mind the social protection of the inhabitants. In that scenery, where a multiplicity of answers are crossing over the social action dominion, minimal income, professional formation and employment, and cultural reinforcement actions, the public organizations and their professional agents are developing bureaucratic practices, dispersive and fragmented, where the mechanisms of supervision and control substitute the intervention on the emancipation in perspective and in the families autonomy, on social chains and communities. In such tableau, the stigmatization already suffered by the excluded groups is reinforced by those processes that reiterate the discrimination. The state organizations involved in the programs and in actions directed to the territory remain aloof regarding the population, showing difficulties to adapt their objectives and answers to the residents needs and cultural characteristics. On the other side, local associations closely linked to the community adopted participate strategies that result in higher accessibility to the rights and the usufruct of social services. Under that complex and contradictory reality the dilemma is thrown back in the dependency of the State by the local associations leaving opened a possibility of continuity or not of actions and projects
Palavras-chave: Minimum income
Pobreza - Portugal
Mulheres pobres - Portugal
Marginalidade social
rendimento mínimo
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Serviço Social
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Queirós, Maria José Oliveira Viana de.Mulheres e território - histórias de sobrevivência e luta: rendimento mínimo, redes sociais - permanecer ou sair da pobreza. 2005. 471 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17833
Data de defesa: 15-Apr-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tesemariajosequeiros.pdf1,6 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.