???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17882
Tipo do documento: Tese
Título: Trajetórias masculinas no serviço social
Autor: Bertelli, Edilane 
Primeiro orientador: Rodrigues, Maria Lucia
Resumo: Este estudo apresenta uma análise das trajetórias masculinas no Serviço Social, priorizadas no período de 1940-1950. Centramo-nos nas narrativas de seis assistentes sociais formados nesse período, preferencialmente, nas instituiçõesde ensino da cidade de São Paulo - espaço da institucionalização tanto da primeira Escola, a Escola de Serviço Social de São Paulo (ESS/SP), como da primeira Escola masculina, o Instituto de Serviço Social de São Paulo (ISS/SP), no Brasil. Percorrendo essas trajetórias masculinas buscamos confrontar e problematizar a imagem feminina de que se revestiu historicamente a profissão de assistente social, sob uma perspectiva analítica de gênero. A concepção de que gênero constitui e atravessa as relações e instituições sociais, demarcando fronteiras, disputas e tensões também entre os campos profissionaise, não menos, entre os sujeitos no interior de um mesmo campo, permitiu-nos reinterpretar parte das narrativas sobre a história do Serviço Social e re-construir algumas configurações de gênero específicas neste campo profissional, nas primeiras décadas em que deitou suas raízes no contexto paulista e brasileiro. A pesquisa da qual resultou este estudo seguiu uma démarche qualitativa. Utilizamos na coleta dos dados fontes orais e documentais, primárias e secundárias. As narrativas orais que tiveram por base a memória de nossos sujeitos, principal fonte de interlocução, foram obtidas através de entrevistas, aberta e semi-estruturada, realizadas com assistentes sociais masculinos. As trajetórias e as experiências narradas revelaram relações e configurações de gênero e masculinia de singulares que, em certa medida, problematizam as interpretações pautadas numa análise exclusivamente marxista da história do Serviço Social, relativizando os traçados pretensamente fixos, universais, coerentes e lineares quando pensamos a formação histórica e as "imagens" do feminino dessa e nessa profissão
Abstract: This study presents an analysis of the male trajectories of social workers in the Social Service, prioritized at the period between 1940-1950. We have focused on the narrative of six social worker's graduated in this period and, specially, on the institutions of São Paulo city - space of institutionalization of both the first School, the São Paulo's Social Service School (Escola de Serviço Social de São Paulo- ESS/SP) and the first male School, the lnstitute of Social Service of São Paulo (Instituto de Serviço Social de São Paulo - ISS/SP), in Brazil. lnvestigating these male trajectories we intended to comont and question the feminine image which was historically attributed to the social worker profession, in a new analytical perspective of gender. The conception that the gender constitutes and appears on the relations and social institutions, defining boundaries, disputes and tensions even in the professional fields and algo between the subjects in a same field, allowed us to reinterpret part of the narratives about the history of Social Service and reconstruct some configurations of gender that are specific in this professional field, in the first decades on which lay its origins in the Paulista and Brazilian contexts. The research from which this study originated followed a qualitative démarche. We used as data primary and secondary documentary and oral sources. The oral narratives which had as base the memory of our subjects and were the main source of inter-locution, were obtained by, opened and semi-structured interviews, made with male social workers. The trajectories and experiences narrated revealed relations and configurations of gender and unique masculinity which, at some point, questioned the interpretations centered in an exclusive Marxist analysis of the Social Service history, making relative the prettentially fixed, universal, coherent and linear guidelines when we think about the historical formation and the "images" of the feminine from and in this profession
Palavras-chave: Gênero
Serviço social
Masculinidade
Gender
Social service
Masculinity
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Serviço Social
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Bertelli, Edilane. Trajetórias masculinas no serviço social. 2004. 212 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17882
Data de defesa: 30-Aug-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Edilane Bertelli.pdf35,25 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.