???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17903
Tipo do documento: Dissertação
Título: Resgate histórico do leprosário Asylo Colônia Santo Ângelo
Título(s) alternativo(s): Historical recovery of the Asilo Colônia Santo Ângelo leprosarium
Autor: Feliciano, Marilene Moreira 
Primeiro orientador: Karsch, Ursula Margarida
Resumo: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, que resgata o contexto sócio-histórico da época da construção e inauguração do Asilo Colônia Santo Ângelo, em Mogi das Cruzes-SP, cujo objetivo é produzir conhecimentos pertinentes às ações iniciais de Saúde Pública no Alto do Tietê, já que o Asilo Colônia foi o primeiro hospital construído com verba pública estadual para abrigar os portadores de hanseníase da região. Por ser uma pesquisa documental, este estudo levantou fotografias e analisou antigos documentos na tentativa de aproximar-se dos acontecimentos sociais, políticos e históricos da época. A pesquisa aprofundou-se no período de 1917, data em que o Arquiteto Adelardo Soares Caiuby realizou o projeto do Asylo Colônia Santo Ângelo, e segue até a década de 1950, período que tem como registro principal a visita do candidato a governador do estado de São Paulo o sr. Jânio Quadros e sua esposa. Na década de 1920, a iniciativa da saúde pública para enfrentamento do problema social foi a criação do Departamento Nacional de Saúde Pública, que instituiu a Inspectoria de Profilaxia da Lepra e das Doenças Venéreas, cujas atividades tiveram início na chefia do leprólogo professor Eduardo Rabello. A principal política de saúde pública utilizada para conter a epidemia da hanseníase, no período mencionado por este estudo, foi o isolamento compulsório que, em suas primeiras décadas de implantação, caminhou a passos lentos devido as altas exigências internacionais para construção e manutenção dos leprosários e pelas reduzidas verbas destinadas a esta política de saúde. A velha questão da lepra ainda é um grande problema social a ser repensado pela saúde pública, pois, apesar da cura, ainda temos os pacientes com seqüelas e o crescente número de novos casos, além do triste segundo lugar entre as estatísticas mundiais. A Índia é o país mais atingido em números absolutos, seguida pelo Brasil
Abstract: The present qualitative research recovers the social and historical context of the construction and inauguration of the Asilo Colônia Santo Ângelo Leprosarium, whose main purpose is to produce knowledge pertaining to public health initiatives related to Hansen s disease. Situated in the city of Mogi das Cruzes, Alto do Tietê Region, São Paulo State, Brazil, the Asilo Colônia Santo Ângelo Leprosarium was the first state hospital built with public funds to house leprosy patients. Since this is a documental research, the study analyzed photos and archive documents in an effort to understand the essence of social, political and historical events of the time when the facility was built. The research dates back to 1917, when the architect Adelardo Soares Caiuby designed the project for the Leprosarium, and follows through to the mid 1950 s, when the hospital was visited by the then candidate running for São Paulo State government, Mr. Jânio Quadros and his wife. In the 1920 s, Brazilian public health services faced the challenges of leprosy. To tackle this social problem, the government created the National Department of Public Health, which established the Inspectorate for the Prevention of Leprosy and Venereal Diseases headed by the leprologist Professor Eduardo Rabello. The main public health policy adopted to restrain leprosy outbreak in Brazil during the period covered by this study was the compulsory isolation of patients. The implementation of a leprosy control plan began quite slowly due to high international demands for construction and maintenance of leprosaria, and to the reduced amount of funds available for this health policy. The leprosy issue is still a serious social problem that needs to be dealt with by the Brazilian public health authorities. Despite its cure, the country still has a large number of patients with permanent sequelae and there is an increasing number of new cases reported every year. Brazil also holds a sad record: it is the second country in the world with largest number of leprosy cases, behind only India
Palavras-chave: Hanseníase
Política pública de saúde
Asilo Colônia Santo Ângelo
Hansen s disease
Public health policy
Asilo Colônia Santo Ângelo leprosarium
Asilo Colonia Santo Angelo (Mogi das Cruzes, SP) -- Historia
Hanseniase -- Brasil -- Historia
Saude publica -- Sao Paulo (estado) -- Historia
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Serviço Social
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Feliciano, Marilene Moreira. Historical recovery of the Asilo Colônia Santo Ângelo leprosarium. 2008. 152 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17903
Data de defesa: 10-Jun-2008
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marilene Moreira Feliciano.pdf23,8 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.