???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17921
Tipo do documento: Dissertação
Título: Violência e cotidiano: estudo do significado da violência para um grupo de mulheres que vivem na favela
Autor: Santos, Waldilene Teles
Primeiro orientador: Medeiros, Suzana Apparecida da Rocha
Resumo: Este estudo pretende mostrar o que é violência para um grupo de mulheres que vivem na favela. O trabalho semanal realizado com o referido grupo durante dois anos chamou-nos a atenção quanto à questão da violencia. Morar na favela, em barracos precários feitos de pedaços de madeira velha e compensados, cobertos com pedaços de telhas de fibrocimento ou plásticos grossos, chão de cimento ou de terra batida, onde não há saneamento básico, não existe esgotos. (...) Uma população que não tem profissão definida, muitos são pedintes nas ruas ou vendedores de sucata. Uns poucos trabalham em firmas, ou em casa de família, recebem um salário irrisório que lhes possibilita, se muito o indispensável para a sobrevivencia. Nao tem, muitas vezes, o que comer, nem o que vestir. Convivem com brigas, morte e outros problemas. Para nós, todos esses fatores nos pareciam violência e perguntávamos se esta população também os considerava dessa forma, ou seja, necessariamente violentos. Nosso objetivo era conhecer o significado da violência para esta população e para atingi-lo optamos pela técnica da coleta de depoimentos, deixando que aquelas pessoas falassem livremente sem impingirmos nossas impressões. Foi para nós um trabalho cheio de surpresas mas nos enriqueceu muito
Abstract: The abjetive af this study is to shaw what violence is like to a group af wamen wha live in the alum. The weekly wark mede with that group during a period of twa years has called our attentian specially to the problem of violence. Those people live under extremely poor conditions in huts ar mud houses cavered with pieces of plastic, cupboard or any other material they can find. The fioor is mostly bare, in some houses one can find cement floor. There's no sewer system or drinkable water. People who tive in the slums do not have a specific profession; many af them are beggars in the streets, others sell old used paper, which they collect also in the streets and others work as maids, housekeepers etc. The salaries they make are very low, so they have to fight very hard to survive. They live under miserable conditions. There isnt enoughfood or clothing and they face death, fights and alI kinds of corre lated problema everydey. We sew alI those bad conditions as states of violence, but we wonder if those people feel the geme way. Our objective was to know what violence means to them and, in order to reach this objective, wechose the me thod of collecting their personal experiences, trying to let them feeI as free as possible to talk and trying not to interfere in our impressiona. Thia was a job fuil of surprises and we have benefited a lot from it
Palavras-chave: Favelas
Juventude e violencia
Faveladas
Miseria
Sobrevivencia
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Serviço Social
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Santos, Waldilene Teles. Violência e cotidiano: estudo do significado da violência para um grupo de mulheres que vivem na favela. 1989. 236 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1989.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17921
Data de defesa: 30-Nov-1989
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Waldilene Teles Santos.pdf3,6 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.