???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18286
Tipo do documento: Dissertação
Título: O silêncio de Deus segundo Hans Urs von Balthasar
Autor: Ribaric, Sergio Alejandro 
Primeiro orientador: Silva, Maria Freire da
Resumo: Muitas indagações se nos apresentam desde as tragédias e atrocidades que marcam a história. A humanidade tem enfrentado tantas realidades que colocam o discurso sobre Deus em choque. A análise da história do homem leva a impossibilidade de se falar de Deus a partir de idéias tradicionais, de um Deus transcendente, imutável, onipotente. Pode-se falar de um Deus atuante no mundo, diante da dor, das misérias e das tragédias humanas? Se Ele pode se pronunciar e modificar uma situação de dor e não o faz, então é um Deus maldoso, omisso. E se não pode, ainda podemos defini-Lo como um Deus onipotente? Como a Teologia pode responder a pergunta sobre como contemplar Deus num mundo capaz de atrocidades como Auschwitz e Hiroshima? Não teria a Teologia a necessidade da busca de novos paradigmas que possam falar de Deus a partir do grito do homem? A dor experimentada por Jesus, não seria um caminho de reflexão. O presente trabalho busca na Teologia de Hans Urs von Balthasar, elementos para este estudo da questão do silêncio de Deus. No seu viés místico, e pelos seus estudos sobre a Kénosis das três pessoas da Trindade, procura encontrar o caminho, abrindo-se sobre duas conotações de silêncio: O silêncio em Deus e o silêncio de Deus frente ao sofrimento humano. E não se pode falar em silêncio de Deus sem buscar os elementos dentro da mística e da compreensão da dimensão trinitária de Deus, revelada na cruz de Cristo. As reflexões aqui contidas buscam enfim, algumas respostas na Cristologia de Hans Urs von Balthasar. O Deus que Jesus nos apresenta, um Deus do rebaixamento, Kenótico, do total aniquilamento de sua divindade e que adquire a condição de servo, em contraposição do Deus mágico e majestoso que é sempre esperado pelo homem. A presença de Deus nas catástrofes e nas grandes tragédias da humanidade, sempre foi despercebida menosprezada, questionada. A presente pesquisa procura buscar Deus na Sua própria escolha: estar presente aonde a soberba do homem o impede de encontrá-lo: No sofrimento do homem. Na vergonha e na humilhação que o homem sujeita seu semelhante, na fraqueza do pobre e do desamparado e na loucura da cruz de Jesus Cristo
Abstract: Many questions come to us from the tragedies and atrocities that mark the history. Mankind has faced so many situations that put the speech about God in shock. The analysis of the history of man leads to the impossibility of speaking of God from traditional ideas of a transcendent God, unchanging, omnipotent. Cans someone speak of a God active in the world, before the pain, the misery and human tragedy? If He can talk to us and modify a situation of pain and He does not do, so Is God a malicious or negligent. And if He can not, Can we still define him as an omnipotent God? How Cans the theology answer the question about to behold God in a world capable of such atrocities as Auschwitz and Hiroshima? Would not the theology need to search for new paradigms that may speak of God from the man's scream? The pain experienced by Jesus, would not be a way to reflection. The present work in the Theology of Hans Urs von Balthasar, brings the elements of the question for this study of God's silence. In his mystical bias, and about studies of Kenosis of the three persons of the Trinity seeking to find the way, opening up about two connotations of silence: The silence of God and a silence of God front to human suffering. It can not talk of God's silence without seeking the elements within the mystical understanding and dimension trinitarian of God revealed in the cross of Christ. The reflections contained here seek some responses in the Christology of Hans Urs von Balthasar. The God that Jesus show us, it's a God of the relegation, Kenotic, the total annihilation of his divinity and that acquires the form of a servant, as opposed to God magical and majestic that is always expected by the man. The God's presence in disasters and major tragedies of humanity, has always been overlooked, unnoticed and questioned. This study aims to seek God in His own choice: to be present where the the man's pride prevents him to find God : In the man's suffering. In shame and humiliation that man imposes on others , the poor's weakness , about one that is helpless and in the foolishness of the cross of Jesus Christ
Palavras-chave: Silêncio de Deus
Cruz
Sofrimento
Silence of God
Cross
Suffering
Kenosis
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA::TEOLOGIA SISTEMATICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Teologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Teologia
Citação: Ribaric, Sergio Alejandro. O silêncio de Deus segundo Hans Urs von Balthasar. 2011. 155 f. Dissertação (Mestrado em Teologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18286
Data de defesa: 19-May-2011
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Teologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sergio Alejandro Ribaric.pdf648,93 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.