???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18478
Tipo do documento: Dissertação
Título: Os princípios da anterioridade e da noventena no direito tributário
Autor: Souza, Mônica Mayumi Eguchi Oliveira
Primeiro orientador: Horvath, Estevão
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo mostrar os motivos pelos quals a Constituição Federal, por meio de sua inovação, com o advento da Emenda Constitucional n° 42/2003, colabora para que os contribuintes brasileiros tenham mais garantias. Dessa forma, nosso intuito foi o de, em breves palavras, situar o princípio da anterioridade e o princípio da noventena no subsistema constitucíonal tributário. Para tal, será mostrado, entre outras coisas, que os princípios e as regras jurídicas são espécies de normas, sendo que as de mais alto grau encontram-se na Constituição; e que os princípios são diretrizes e ocupam lugar de preeminência no ordenamento jurídico. No subsistema constitucional tributário temos os princípios gerais de direito e os princípios constitucionais tributários. Os princípios gerais de direito são aqueles aplicáveis a todo o sistema jurídico, enquanto que os princípios constitucionais tributários são pertinentes ao subsistema constitucional tributário e decorrem dos princípios gerais de direito. Com o advento da Emenda Constitucional n° 42/2003, o princípio da noventena veio a integrar e reforçar o elenco dos princípios constitucionais tributários. A interpretação sistemática nos leva ao entendimento de que a instituição ou majoração dos tributos deve obedecer a dois requisitos cumulativamente, isto é, além da lei ser publicada no curso do exercício financeiro anterior ao da exigência, é necessário que esta lei obedeça ao prazo mínimo de 90 dias entre a data da sua publicação e da sua entrada em vigor. Somente, desta forma, a lei terá obedecido os princípios da anterioridade e da noventena (anterioridade nonagesimal). Os tributos que estão excluídos do princípio da noventena são: empréstimo compulsório instituído para fins de calamidade pública, guerra externa ou sua iminência; o imposto sobre a importação de produtos estrangeiros; o imposto sobre a exportação, para o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados; o imposto sobre produtos industrializados; o imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a título ou valores mobiliários; os impostos extraordinários, previstos na competência residual da União, a que se refere o artigo 154, 11,da Constituição Federal; a contribuição de intervenção no domínio econômico relativa às atividades de importação ou comercialização de petróleo e seus derivados e álcool combustível, exceção esta acrescentada pela Emenda Constitucional n° 33, de 11 de dezembro de 2001, prevista no artigo 177, § 4°, inciso I, alínea ub",da Constituição Federal; o imposto sobre a renda; e a fixação da base de cálculo do imposto sobre a propriedade de veículos automotores (UIPVA")e do imposto sobre a propriedade territorial urbana ("IPTU")
Palavras-chave: Direito tributario
Anterioridade
Noventena
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Direito
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Direito
Citação: Souza, Mônica Mayumi Eguchi Oliveira. Os princípios da anterioridade e da noventena no direito tributário. 2004. 122 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18478
Data de defesa: 30-Mar-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monica Mayumi Eguchi Oliveira Souza.pdf3,92 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.