???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18505
Título: Gestão participativa: uma contribuição para o desenvolvimento do juízo moral infantil na escola
Autor: Duarte, Tatiana
Primeiro orientador: Hessel, Ana Maria Di Grado
Primeiro coorientador: Saisi, Neide
Segundo coorientador: Elias, Marisa Del Cioppo
Resumo: No decorrer dos meus estágios percebi que o ambiente escolar apresenta uma inequívoca crise de valores na esfera moral e ética. Algumas pessoas diagnosticam de forma pessimista, uma situação de anomia: falta de disciplina e de limites, abandono dos valores cívicos por parte dos professores e das crianças. Outros culpam o individualismo que nossa sociedade incentiva pelo declínio moral, pregando assim a volta de um moralismo vigilante, moralismo este que controla falas, gestos e olhares na sala de aula. Outros mais otimistas, embora não neguem a crise ética evidente, notam nos direitos civis e sociais avanços na sociedade atual em relação à anterior. Não cabe a esta pesquisa bibliográfica julgar quem tem razão sobre esse tema, mas sim investigar a importância que o ambiente escolar tem na construção do juízo moral infantil. Nessa perspectiva, é fundamental lembrar a influencia do gestor nas questões colocadas acima. Pois, é a gestão que norteia as ações que se realizam no cotidiano da instituição escolar e define o significado político e social desta. Por isso, irei me deter na proposição de um novo conceito de organização educacional: Gestão Participativa. Para PIMENTA (2003) uma escola que se preocupa com a construção da moralidade em seus alunos, deve pautar sua atuação numa gestão descentralizadora na qual as ações coletivas estejam contempladas no trabalho escolar. Segundo PUIG (1998, p.9), durante o século XX, três correntes teóricas deram grandes contribuições para as pesquisas psicológicas sobre moralidade e, também, as práticas pedagógicas: a teoria psicanalítica de Freud, a teoria behaviorista de Skinner e a teoria construtivista de Piaget. Esta pesquisa será guiada pela teoria de Piaget, tendo em vista a grande entrada desta teoria nos cursos de formação de professores em âmbito nacional. E para subsidiar a teoria sobre gestão será utilizado autores consagrados nessa temática: LUCK, MOTTA e ALBUQUERQUE. Esta investigação foi norteada pela seguinte indagação: Como a gestão participativa contribui para a valorização do desenvolvimento do juízo moral infantil na escola? Partindo desta pergunta, algumas hipóteses foram levantadas a fim de oferecer algumas respostas possíveis: Desconhecimento por parte dos educadores (diretores, coordenadores e professores), dos fatores de desenvolvimento que levam à autonomia moral; Falta de formação dos educadores na área moral e na área administrativa; Desconhecimento dos estágios do desenvolvimento moral; Falta de articulação entre ações pedagógicas e administrativas que podem ser feitas para colaborar na construção do desenvolvimento moral. Esta pesquisa pretende alcançar alguns objetivos: - Subsidiar a prática educativa e administrativa no que diz respeito a importância da gestão no ambiente escolar preocupado com a moralidade através da pesquisa bibliográfica; - Aprofundar e solidificar o conhecimento relativo à temática. - Apresentar um plano de intervenção que relacione a teoria com a prática. Em relação à metodologia, optou-se pela pesquisa bibliográfica e de campo. Pois se trata de um estudo teórico, no que se refere ao tema e proposições de conceitos e pesquisa de campo, na definição da ação pedagógica relacionado ao tema. Foram selecionadas algumas obras, de autores consagrados, no estudo da educação moral e da gestão democrática para essa pesquisa que tem como objetivo metodológico integrar cada teoria em um único sistema teórico. Neste sentido, visa-se ampliar, refletir e construir uma intervenção educativa consciente na área moral e administrativa. O primeiro capítulo dessa pesquisa aborda a fundamentação teórica da moralidade e apresenta os principais conceitos: anomia, heteronomia, autonomia, respeito mútuo e respeito unilateral, cooperação, entre outros. Entende-se que, esses são princípios fundamentais para se compreender o desenvolvimento do juízo moral. Também, são acrescentadas as fases do desenvolvimento moral segundo Piaget. O segundo capítulo analisa as três dimensões do limite: limite a ser transposto pela criança sob a orientação do educador, limite a ser respeitado pela criança e imposto pelo educador e limite a ser imposto pela criança e respeitado pelo educador. Dessa maneira, o capítulo relaciona a moralidade à luz dos conceitos de limite. O terceiro capítulo apresenta a importância da construção da autonomia do educador para este ter uma ação pedagógica consciente com o desenvolvimento moral dos seus alunos. Além da construção da autonomia do docente, o texto contempla a necessidade da formação do professor e a autoridade que este deve ter para propiciar um ambiente voltado para a educação moral. O quarto capítulo apresenta a importância de se construir um ambiente escolar cooperativo para desenvolver o juízo moral dos alunos e também mostra o quanto o contrário desse ambiente não proporciona oportunidades para desenvolver uma moralidade voltada para a autonomia. É utilizada uma pesquisa de campo feita por ARAÚJO (1993) para justificar esses conceitos e mostrar que o ambiente cooperativo não é um conceito somente teórico, ele pode ser visto dentro da sala de aula. O quinto capítulo aborda o conceito de gestão participativa e a articulação possível que esta pode fazer com uma concepção de educação voltada para a construção do juízo moral infantil. Apresenta também, a grande contribuição que essa articulação traz para a escola como um todo. O sexto capítulo trata das ações necessárias para elaborar e aplicar o projeto pedagógico. Este documento feito de acordo com a teoria apresentada neste capítulo é uma expressão de autonomia da escola, reflexo da gestão participativa. O último capítulo mostra a importância da formação do gestor para este compreender o seu papel no processo educacional. O gestor é um formador, ele não só influencia no desenvolvimento dos alunos, mas também, contribui na formação profissional das pessoas envolvidas na escola professor, coordenador e funcionários
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Programa: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Citação: Duarte, Tatiana. Gestão participativa: uma contribuição para o desenvolvimento do juízo moral infantil na escola. 2007. 53 f. (Mestrado em Trabalho de Conclusão de Curso - TCC) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18505
Data de defesa: 21-Nov-2007
Appears in Collections:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tatiana Duarte.pdf163,07 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.