???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18625
Título: As representações sociais do estrangeiro: um estudo intergeracional com imigrantes chineses
Autor: Yu, Caroline Shan Yuin 
Primeiro orientador: Malerbi, Fani Eta Korn
Resumo: A pesquisa tem como objetivo compreender a representação social que o indivíduo faz de quem é estrangeiro, daquilo que lhe é apresentado na nova cultura (Brasil ou Taiwan), as construções feitas a partir do convívio social na busca de um possível equilíbrio entre a cultura de origem e a nova, além de verificar se há transmissões de valores entre as gerações. Foram realizadas entrevistas semi-dirigidas com gerações de três famílias de imigrantes chineses que moram no Brasil, abordando aspectos relacionados à mudança de país e cultura. Os discursos foram analisados, categorizados em sub temas: educação brasileira x educação chinesa, espaço privado x espaço público, diferenças na relação de gênero e relacionamentos, casamento e herança cultural e, posteriormente comparados entre as gerações. Foi possível perceber que a primeira geração é caracterizada como mais rígida na educação dos filhos e é a referência da cultura chinesa para as demais gerações, a ponte que liga as gerações futuras à cultura de origem, mas que se manteve distante do contato com o não-chinês. A segunda geração pareceu servir de intermediária entre a primeira e a terceira geração, aproximando-se do não-chinês principalmente através das relações de trabalho sem, contudo identificar-se com ele. Para essa geração, o estrangeiro é o não-chinês, desconhecido, mas que se mostra presente no cotidiano. E para a terceira geração, nota-se que o estrangeiro tem uma conotação mais ampla que engloba o não-chinês, o chinês e ele próprio. Foi possível também perceber que a primeira geração manteve os costumes e valores chineses tradicionais no seu cotidiano, caracterizando uma vivência oriental no Brasil. A segunda geração não se desprendeu da cultura de origem, mas pôde apreender algo do ambiente novo. E por fim, a terceira geração relata que a cultura chinesa, os valores e práticas mostram-se presentes no cotidiano, mas restrito a espaços familiares e não compartilhados no ambiente público. Relato também comuns às demais gerações
Palavras-chave: Transmissão intergeracional
Estrangeiro
Representacao social
Imigrantes -- China
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Programa: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Citação: Yu, Caroline Shan Yuin. As representações sociais do estrangeiro: um estudo intergeracional com imigrantes chineses. 2008. 38 f. (Mestrado em Trabalho de Conclusão de Curso - TCC) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18625
Data de defesa: 15-Dec-2008
Appears in Collections:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Caroline Shan Yuin Yu.pdf254,42 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.