REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/20193
Tipo: Tese
Título: Jorge de Albuquerque Vieira e suas conversações
Autor(es): Diogo, Francelin
Primeiro Orientador: Katz, Helena Tânia
Resumo: Esta tese toma por objeto um conhecimento que se manteve pela voz do Professor Jorge de Albuquerque Vieira, e que foi amplificada nas vozes dos alunos que anotaram, gravaram e transcreveram as suas aulas no Programa em Comunicação e Semiótica da PUC-SP, de 1995 a 2015. A hipótese é de que a comuncabilidade semiótica do seu pensamento, materializada em seu corpo e sua voz, produziu acordos cognitivos que trouxeram maior complexidade às pesquisas na área da Comunicação. Para dialogar com as ideias de Vieira são convocadas as propostas teóricas de “atrator caótico” (Imparato, 2016), corpomídia (Katz e Greiner), a semiótica peirceana (Santaella; Pignatari; Silveira; Noth) e uma abordagem da neurociência sobre a cognição (Damásio). Adotando a revisão biblilgráfica como método coletor de seus ensinamentos, e tomando como corpus desta pesquisa a sua produção bibliográfica (1994, 2006, 2007, 2008, 2015), o objetivo é o de trazer à luz os eixos estruturantes da semiose que Vieira pôs no mundo para demonstrar a comunicabilidade da espécie humana como elaboradora de complexidade. A importância de dar voz ao próprio professor na condução da argumentação apresenta-se como um metafazer do que pavimentou o seu percurso, aqui tratado como o problema transformado na ignição desta pesquisa
Abstract: The present thesis aims at a knowledge that was kept by Professor Jorge de Albuquerque Vieira and which was amplified through the voices of his students who took notes, recorded and transcribed his classes in the Program of Communication and Semiotics at PUC-SP from 1995 to 2015. The hypothesis is that the semiotic communicability of his thought, materialized in his body and voice, produced cognitive agreements that brought greater complexity to researches in the field of Communication. In order to discuss Vieira's ideas, the theoretical proposals of chaotic attractor (Imparato, 2016), bodymedia (Katz and Greiner), Peircean semiotics (Santaella, Pignatari, Silveira) and a neuroscience approach to cognition (Damásio). Adopting the bibliographical revision as a collecting method of his teachings, and taking as a corpus of this research his bibliographic production (1994, 2006, 2007, 2008, 2015), the objective is bringing to light the structuring axes of semiosis that Vieira put into the world to demonstrate the communicability of the human species as an elaborator of complexity. The importance of giving voice to the teacher in the conduct of the argumentation presents itself as a metaphor of what paved its course, treated here as the problem transformed in the ignition of this research
Palavras-chave: Vieira, Jorge de Albquerque
Semiótica
Conversação
Semiotics
Conversation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Diogo, Francelin. Jorge de Albuquerque Vieira e suas conversações. 2016. 113 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016 .
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20193
Data do documento: 22-Mai-2017
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Diogo Francelin.pdf759,34 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.