REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/20357
Tipo: Dissertação
Título: A antropofagia como poética do traduzir: diálogos com Oswald de Andrade
Autor(es): Vieira Filho, Edgar Rosa
Primeiro Orientador: Malufe, Annita Costa
Resumo: A presente dissertação tem como objetivo discutir a pertinência da aproximação entre o conceito de antropofagia, desenvolvido pelo movimento modernista da década de 1920, especialmente na figura de Oswald de Andrade (1890-1954), e a prática de tradução literária, em específico a tradução de poesia. A fim de verificarmos a possibilidade de se pensar em uma poética antropofágica do traduzir, propõe-se um rastreamento da metáfora/conceito modernista desde a sua idealização (1928), passando por sua primeira associação ao fenômeno da tradução, realizada pelo poeta e tradutor Augusto de Campos na introdução do livro Verso, reverso, controverso (1978), e pela elaboração crítico-reflexiva realizada pelas pesquisadoras Eneida Maria de Sousa (1985) e Else Ribeiro Pires Vieira (1990), até chegar-se aos estudos sobre perspectivismo e xamanismo ameríndios associados à prática tradutória em Helena Martins (2012) e Álvaro Faleiros (2013). Verificou-se a razoabilidade das aproximações rastreadas, por meio da análise da tradução oswaldiana do poema “Hechos pasados” (Canto do passado) do poeta chileno Arturo Torres-Rioseco (1897-1971), inserida no livro Arturo Torres-Rioseco: Poesias (1945). Embora Oswald não tenha relacionado sua metáfora canibal ao fenômeno da tradução, como vê-se em reflexões atuais no campo dos Estudos da Tradução, adentraremos essa discussão, uma vez que a postura do poeta ao traduzir parece nos sugerir a pertinência de tal aproximação
Abstract: The present dissertation aims at discussing the appropriateness of the approximation between the concept of anthropophagy, put forward by Oswald de Andrade (1890-1954) in the Brazilian modernist movement in the 1920’s, and the phenomenon of literary translation, more specifically the translation of poetry. In order to verify the possibility of defining a poetics of translating as anthropophagic, we traced the modernist metaphor/concept back to its creation (1928), going through its first association with the phenomenon of translation, proposed by the Brazilian poet and translator Augusto de Campos in the introduction of his book “Verso, reverso, controverso” (1978), and through the critical-reflexive elaboration carried out by Eneida Maria de Sousa (1985) and Else Ribeiro Vieira (1990), reaching the studies on amerindian perspectivism and shamanism, associated with the translation practice in Helena Martins (2012) and Álvaro Faleiros (2013). We then sought suitability in the traced associations, by analyzing Oswald’s translation of the poem “Hechos pasados” (Canto do passado), by the Chilean poet Arturo Torres-Rioseco (1897-1971), inserted in the collection of translated poems “Arturo Torres-Rioseco: Poesias” (1945). Although Oswald himself never approximated his cannibalistic metaphor to the translation phenomenon, as seen in current reflections in the Translation Studies field, we decided to bring up this discussion, since his attitude and choices as a translator seem to suggest the appropriateness of such association
Palavras-chave: Antropofagia na literatura
Andrade, Oswald de [1890-1954] - Crítica e interpretação
Tradução e interpretação
Anthropophagy in literature
Andrade, Oswald de [1890-1954] - Criticism and interpretation
Translation and interpretation
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Vieira Filho, Edgar Rosa. A antropofagia como poética do traduzir: diálogos com Oswald de Andrade. 2017. 113 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20357
Data do documento: 30-Ago-2017
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Edgar Rosa Vieira Filho.pdf888,8 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.