REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/20544
Tipo: Dissertação
Título: Aleijão: a desconstrução na poesia do tempo presente
Título(s) alternativo(s): Aleijão: the deconstruction of the poety of the present time
Autor(es): Oliveira, Samanta Barreto Matos
Primeiro Orientador: Malufe, Annita Costa
Resumo: A presente dissertação propõe-se a analisar o livro Aleijão (2009), do poeta brasileiro Eduardo Sterzi (Porto legre, 1973). Tal análise dos poemas e da estrutura de Aleijão tem como objetivo identificar e discutir os elementos que constituem a poesia que pode, a partir dos elementos estruturais e temáticos, levar a representar a condição de um homem contemporâneo fragmentado. Parte-se do pressuposto de que essa obra problematiza exemplarmente questões contemporâneas, trazendo sua visão de um mundo pouco acolhedor, violento, que oferece apenas a perturbadora visão do caos. Há nos versos expressões de agressividade, apresentadas de modo explícito ou em sugestões irônicas (“Este cadáver é nosso/ almoço/ Qual será a sobremesa? ”), trazendo metáforas da passividade e acomodação diante da violência e da morte tratada pelo eu-poético com naturalidade diante de imagens grotescas. E, paralelamente às imagens, procedimentos sintáticos fragmentários enfatizam, na própria linguagem, a condição de fragmentação do homem contemporâneo. Como a dissertação procurou debater, tais aspectos incidem na poesia de Sterzi revelando a desconstrução do fazer poético do tempo presente
Abstract: The present dissertation proposes to analyze the book Aleijão (2009), by the Brazilian poet Eduardo Sterzi (Porto Alegre, 1973). This analysis of the poems and the structure of Aleijão aims to identify and discuss the elements that constitute the poetry that can, from the structural and thematic elements, lead to represent the condition of a fragmented contemporary man. It is assumed that this work exemplifies contemporary issues, bringing its vision of a world that is not welcoming, violent, and offers only the disturbing vision of chaos. There are in the verses expressions of aggressiveness, presented explicitly or in ironic suggestions ("This corpse is ours / lunch / What will be the dessert?"), bringing metaphors of passivity and accommodation in the face of violence and death dealt with by the poetic self with naturalness in front of grotesque images. And, parallel to the images, fragmentary syntactic procedures emphasize, in the language itself, the fragmentation condition of contemporary man. As the dissertation sought to discuss, such aspects focus on Sterzi's poetry revealing the deconstruction of the poetic making of the present time
Palavras-chave: Poesia brasileira - Século 20
Sterzi, Eduardo [1973- ] - Aleijão - Crítica e interpretação
Brazilian poetry - 20th century
Sterzi, Eduardo [1973- ] - Aleijão - Criticism and interpretation
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Oliveira, Samanta Barreto Matos. Aleijão: a desconstrução na poesia do tempo presente. 2017. 145 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20544
Data do documento: 3-Out-2017
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Samanta Barreto Matos Oliveira.pdf1,18 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.