REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/21858
Tipo: Dissertação
Título: O convívio da diferença: práticas biopolíticas no jogo de dentro e no jogo de fora
Autor(es): Rios, Livia Sernache
Primeiro Orientador: Katz, Helena Tânia
Resumo: Esta pesquisa investiga a capoeira buscando explorá-la como uma forma de comunicação com o Outro. Situamos a capoeira como uma prática que exercita a habilidade em cooperar, entendendo-a como uma ação cognitiva que nos convida a reconfigurar nossas leituras de mundo. É com essa compreensão da capoeira que a pesquisa lida com o contexto no qual vivemos, buscando entender a presença dos novos hábitos cognitivos que hoje nos conduzem. Com ela, identificamos as relações de poder desenhadas pela razão neoliberal, que hoje imperam sobre nossos modos de existir, dando foco às novas formas de comunicação, nas quais as práticas de vida on e off line (KATZ, 2015) estão cada vez mais borradas. Partindo do pressuposto de que a comunicação só pode ocorrer com o Outro, é possível formular a hipótese, apoiada em Sennett (2008, 2012), para quem fazer é pensar, de que a capoeira pode contribuir para o florescimento de uma vida mais cooperativa, uma vez que ela opera no sentido de algo que só pode ser construído junto com esse Outro, em uma relação não de mão dupla, mas de uma dupla de mãos e de olhos, que se permitem aprender com a diferença. O jogo de dentro (da capoeira) e o jogo de fora (da vida) convivem no mesmo mar gestado pelo atual estágio do capitalismo, e o objetivo, aqui, é o de pleitear que existem especificidades, nas regras da capoeira, que podem nos ajudar a nadar nestas águas. A capoeira insiste em praticar o convívio, e a Teoria Corpomídia (KATZ e GREINER) nos explica que o relacionamento com o Outro e com o ambiente sempre afeta a todos os envolvidos. A fundamentação teórica recorre também, dentre outros, a Sennett (2008, 2012) e a Tomasello (2004), para consolidar a proposta da colaboração ser um traço evolutivo; e a Dardot e Laval (2016, 2017), para situar os avanços do neoliberalismo. Dardot e Laval (2017) também nos ajudam a pensar no comum. Trata-se de uma pesquisa que reúne revisão bibliográfica e escutas no convívio com mestres e praticantes da capoeira, nascida da urgência em colaborar para a construção de uma vida pautada na cooperação
Abstract: This research investigates the "capoeira" and explores it as a form of communication with the Other. We place "capoeira" as a practice that exercises the ability to cooperate, understanding it as a cognitive action that invites us to reconfigure our interpretations about the world. The understanding of "capoeira" proposed by this research deals with the context in which we live, trying to understand the presence of the new cognitive habits that lead us today. With it, we identify the power relations engendered by a neoliberal reason, which defines our current modes of existence, focusing on new forms of communication in which life practices (on/offline) (KATZ, 2015) are increasingly dissociated. Based on the assumption that communication can only occur with the Other, it is possible to formulate the hypothesis, supported by Sennett (2008, 2012) - which says that "to do" is "to think" - about capoeira as a way to contribute to the flourishing of a more cooperative life, since it operates in the sense of something that can only be constructed together with that Other - not in a two-way relationship, but in a pair of hands and eyes, which allow us to learn with the difference. The game inside (the "capoeira") and the outside game (of life) coexist in the same sea created by the current stage of capitalism; and the objective here is to demonstrate that there are specificities, in the rules of "capoeira", that can help us to swim in these waters. The "capoeira" insists on practicing the conviviality, and the Bodymedia Theory (KATZ and GREINER) explains us that the relationship with the Other and with the environment always affects everyone involved. The theoretical basis also includes, among others, Sennett (2008, 2012) and Tomasello (2004), to consolidate the proposal of collaboration as an evolutionary trait; and Dardot and Laval (2016, 2017), to situate the advances of neoliberalism. Dardot and Laval (2017) also help us to think about the ordinary. This research adds bibliographic review and listening in the conviviality with masters and practitioners of "capoeira", and arises from the urgency of collaborating to build a life based on cooperation
Palavras-chave: Capoeira
Corpomídia
Biopolítica
Capoeira
Bodymedia
Biopolitics
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Rios, Livia Sernache. O convívio da diferença: práticas biopolíticas no jogo de dentro e no jogo de fora. 2018. 82 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21858
Data do documento: 14-Dez-2018
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Livia Sernache Rios.pdf861,59 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.