???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22360
Tipo do documento: Dissertação
Título: Mídia e ódio: como a agressividade da audiência no ambiente digital impacta a relação leitor-jornal
Autor: Ogawa, Alfredo 
Primeiro orientador: Baitello Junior, Norval
Resumo: As manifestações de ódio da audiência no ambiente digital são a ponta mais evidente, incômoda e crescente da atual relação leitor-jornal. Esta dissertação explorou as implicações – quase sempre negativas, mas algumas surpreendentemente positivas – da nova associação provocada pelo avanço da tecnologia entre quem consome e quem produz notícias. A pesquisa buscou identificar as características e as consequências do embate entre mídia e público, quando este último abandona um papel historicamente limitado e se apropria de ferramentas digitais, notadamente a área de comentários online de reportagens, para contestar os veículos de comunicação em seus próprios espaços. A fundamentação teórica se apoiou no pensamento de Hobbes (2004), Arendt (1994) e Baitello (1999) para questionar a visão redutora adotada por muitos, incluindo a imprensa, de que o ódio é irracional e, portanto, sem propósitos. Ao historicizar o vínculo leitor-jornal desde o século XVII, o estudo apresentou as estratégias da mídia para regular a participação da audiência mantendo, na definição de Pross (1980), uma rígida hierarquia vertical de valores. A avaliação de 20 000 comentários na conta da Folha de S.Paulo na rede social Facebook constituiu a etapa prática, dividida em análise qualitativa de conteúdo com metodologia proposta por Bardin (1995) e, dado o volume de material, em exame quantitativo com o uso do software Sobek, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O estudo mostrou a ineficácia das barreiras criadas pela imprensa para cercear a audiência na internet. Constatou que jornal e jornalistas procuram desumanizar os chamados haters de modo a desqualificar e ignorar manifestações mais agressivas. Demonstrou também que, na verdade, os autores de mensagens de ódio podem ser divididos em grupos distintos em suas intencionalidades. Entre esses objetivos está a denegação da mídia, com críticas ácidas à sua credibilidade e autoridade para informar. A pesquisa atestou ainda como o ódio representa parte do pensamento da opinião pública e que, no caso analisado da Folha, sinalizava uma realidade relevante do país que não aparecia à época nas páginas do diário. A conclusão mostra que o vínculo leitor-jornal foi irremediavelmente alterado pela tecnologia e que a imprensa perde ao estigmatizar e evitar os haters, quando as evidências expostas apontam que eles, à sua maneira e por mais desagradáveis que sejam, ajudam a entender a sociedade que os veículos cobrem no dia a dia
Abstract: Demonstrations of audience hatred in the digital environment are the most obvious, troublesome and growing tip of the current reader-newspaper relationship. This dissertation explored the implications – almost always negative but some surprisingly positive – of the new association between those consuming and producing news brought about by the advancement of technology. The research sought to identify the characteristics and consequences of the clash between the media and the public, when the latter abandoned a historically limited role and appropriated digital tools, notably the reports online area of comments, to challenge the media in their own spaces. The theoretical foundation rested on the thinking of Hobbes (2004), Arendt (1994) and Baitello (1999) to question the reductive view adopted by many, including the press, that hatred is irrational and therefore purposeless. In historicizing the reader-newspaper link since the seventeenth century, the study presented the strategies of the media to regulate the participation of the audience, maintaining, in the definition of Pross (1980), a rigid vertical hierarchy of values. The evaluation of 20 000 comments in Folha de S.Paulo's social network account was the practical part, divided into a qualitative content analysis with methodology proposed by Bardin (1995) and, given the volume of material, a quantitative use of the software Sobek, from Universidade Federal do Rio Grande do Sul. The study showed the inefficacy of the barriers created by the press to curtail the audience on the internet. It noted that newspapers and journalists seek to dehumanize the so-called haters in order to disqualify and ignore more aggressive manifestations. It also showed that, in fact, the authors of hate messages can be divided into distinct groups in their intentions. Among these goals is the denial of the media, with acid criticism of its credibility and authority to inform. The research also showed how hatred represents part of the thinking of public opinion and that, in Folha's analyzed case, it signaled a relevant reality of the country that did not appear at the time on the pages of the diary. The conclusion shows that the reader-newspaper link has been definitely altered by technology and that the press loses by stigmatizing and avoiding haters, when evidence shows that they, in their own way and however unpleasant, help to understand society the vehicles cover in a daily basis
Palavras-chave: Ódio
Discurso de ódio na Internet
Leitores - Reação crítica
Redes sociais on-line
Hate
Online hate speech
Reader-response criticismo
Online social networks
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Ogawa, Alfredo. Mídia e ódio: como a agressividade da audiência no ambiente digital impacta a relação leitor-jornal. 2019. 160 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22360
Data de defesa: 23-May-2019
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Alfredo Toshiyuki.pdf1,97 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.