REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação Humana e Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/25972
Tipo: Dissertação
Título: Crenças, conhecimento e ações de mães de crianças com deficiência auditiva: implicações na reabilitação
Autor(es): Araujo, Juliana Constantino de
Primeiro Orientador: Novaes, Beatriz Cavalcanti de Albuquerque Caiuby
Resumo: Introdução: O impacto na família e a formação de profissionais para lidar com elas nesse período requerem ações específicas e formação de profissionais para atendimento fonoaudiológico na primeira infância. Várias estratégias são descritas na literatura envolvendo aspectos de conhecimento e atitudes da família em relação ao seu envolvimento no processo de reabilitação visando a maior efetividade da reabilitação auditiva em bebês e crianças com deficiência auditiva. Objetivo: O objetivo desta pesquisa foi identificar necessidades, conhecimento e atitudes da família quanto a seu envolvimento no processo de reabilitação auditiva em bebês e crianças recém-diagnosticadas com deficiência auditiva. Método: Foram sujeitos deste estudo 17 crianças com deficiência auditiva de 0 a 5 anos, que iniciaram o processo de adaptação de AASI no período entre 2019 e 2021 e seus pais e/ou responsáveis, em um CER II da cidade de São Paulo. Foram coletados a medição do uso do AASI com as características demográficas da criança e seu responsável, e o questionário Escala de envolvimento familiar e autoeficácia (Scale of Parental Involvement and self-efficacy-revised). Resultados: Os resultados mostraram uma tendência a maior média de uso do AASI perto do ideal no grupo que não frequenta escola ou creche, sendo que a maioria dos sujeitos que frequentam a escola/creche apresentam baixo uso ideal do AASI pela idade. Aqueles com melhor audibilidade tendem a usar o AASI perto do ideal e aqueles com pouca audibilidade tendem a não usar. Doze responderam ter pouca crença, sendo a maioria dos sujeitos usam inferior do ideal o AASI. A maioria dos sujeitos responderam positivamente aos blocos de conhecimento, confiança e ação, apesar de que desses 46.2% fazem uso perto do ideal do AASI para idade e 53.8% fazem uso inferior do AASI.Conclusão: Os aspectos levantados na escala de envolvimento familiar parecem ser determinantes no delineamento de metas terapêuticas, pois permitiram a identificação de valores e expectativas que, se trabalhadas, podem fortalecer a família e sua disponibilidade na participação do processo terapêutico
Abstract: Introduction: The impact on the family and the training of professionals to deal with them during this period require specific actions and training of professionals for early childhood speech therapy. Several strategies are described in the literature involving aspects of knowledge and attitudes of the family in relation to their involvement in the rehabilitation process, aiming at the greater effectiveness of auditory rehabilitation in babies and children with hearing impairment. Objective: The aim of this research is to identify the needs, knowledge, and attitudes of the family regarding their involvement in the process of auditory rehabilitation in babies and newly diagnosed children with hearing impairment. Method: The subjects of this study were seventeen children with hearing loss from 0 to 5 years old, who started the hearing aid adaptation process between 2019 and 2021 and their parents and/or guardians, in a CER II in the city of São Paulo. The measurement of the use of the AASI with the demographic characteristics of the child and his/her guardian and the Scale of Parental Involvement and self-efficacy-revised questionnaire were collected. Results: Of the total number of children, a 58.82% had an SII ≥36%. There was a tendency to use the AASI lower than ideal for the age of children who are not in therapy, for those who are not in therapy, 71.4% makes little use of the AASI, however all have SII65dB of the best ear ≤ 35%. Twelve (70.6%) reported having little belief, 8 (66.7%) use the lower ideal of the AASI and only 4 (33.3) use it close to the ideal. Only 5 (29.4%) answered having a lot of belief, being 3 (60%) use the AASI and 4 (40%) use lower than ideal. The relationships between demographic and audiological characteristics were analyzed from the perspective of parents’ perception of the knowledge, attitudes and needs reported by the parents. Conclusion: The aspects raised in the family involvement scale seemed to be determinant in the design of therapeutic goals, because they allowed the identification of values and expectations that, if worked, can strengthen the family and its availability in the participation of the therapeutic process
Palavras-chave: Perda auditiva
Família
Auxiliares de audição
Envolvimento dos pais
Hearing loss
Family
Hearing aids
Parental involvement
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação Humana e Saúde
Citação: Araujo, Juliana Constantino de. Crenças, conhecimento e ações de mães de crianças com deficiência auditiva: implicações na reabilitação. 2022. Dissertação (Mestrado em Comunicação Humana e Saúde) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação Humana e Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2022.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/25972
Data do documento: 17-Mar-2022
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação Humana e Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Juliana Constantino de Araujo.pdf1,19 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.