REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/4060
Tipo: Dissertação
Título: Ei, broto, vamos ao cinema?: o Cine-teatro Irapuã e a sociabilidade em Itororó-BA nas décadas de 60 e 70
Autor(es): Santos, Clédson Luciano Miranda dos
Primeiro Orientador: Silva, Ana Amélia da
Resumo: Esta dissertação teve como objetivo mais amplo refletir sobre a dinâmica e importância que o cinema teve na sociabilidade da cidade de Itororó, Bahia, nas décadas de 60 e 70 do século XX. Seu foco mais específico recaiu sobre o Cine-teatro Irapuã que, dentre as várias salas de cinema existentes na cidade, destacou-se no imaginário e memória daqueles que freqüentavam, ou trabalhavam no cinema. Os relatos e entrevistas com moradores antigos da sociedade itororoense, abriram-se para a importância do resgate da memória sobre o cinema e as práticas socioculturais, incidindo sobremaneira na sociabilidade e identidade de seus moradores. Pautada, principalmente, nos estudos da recepção e nas análises críticas sobre a indústria cultural, a dissertação aborda questões a respeito das relações entre cinema, arte, indústria do entretenimento e cultura. Traça também uma discussão sobre as relações miméticas que o público estabelece a partir das imagens veiculadas no cinema. O histórico do cinema nacional, desde o seu início até a década de 70, serviu como pano de fundo para a reflexão sobre o apogeu e o desaparecimento do cinema em Itororó, abrindo-se para algumas considerações sobre uma possível retomada através de novas experiências sob o potencial reflexivo do cinema
Abstract: This work aimed to reflect on the broader dynamics and importance that the cinema was to sociability in Itororó city, Bahia, in the 60 s and 70 s of the Twentieth Century. It s more specific focus fell on the Cine-teatro Irapuã that, among the many movies-goers in the city, stood out in the imagination and memory of those who attended, or worked in the cinema. The reports and interviews with former residents of the Itororó society, opened itself to the importance of recovery of memory on film and cultural practices, particularly focusing on sociability and identity of its residents. Based, mainly in studies of the reception and critical analysis on the cultural industry, the thesis addresses questions about the relationship between cinema, art, culture and the entertainment industry. It also draws a discussion on the public relations mimetic down from the images conveyed in the film. The history of Brazilian cinema, from its inception until the 70's, served as backdrop to the debate on the peak and the disappearance of movie theater in Itororó, opening up for some considerations on a possible resumption through new experiences in the reflexive potential of cinema
Palavras-chave: Cinema
Arte
Indústria do entretenimento
Art
Entertainment industry
Sociability
Cine-teatro Irapua (Itororo, BA)
Cinema -- Aspectos sociais -- Itororo, BA
Cinema brasileiro -- Historia
Itororo, BA -- Historia
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Ciências Sociais
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Santos, Clédson Luciano Miranda dos. Ei, broto, vamos ao cinema?: o Cine-teatro Irapuã e a sociabilidade em Itororó-BA nas décadas de 60 e 70. 2009. 138 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4060
Data do documento: 19-Mai-2009
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cledson Luciano Miranda dos Santos.pdf852,59 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.