???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4112
Tipo do documento: Dissertação
Título: Elites e formação nacional: as gerações de 1830 do Brasil e da Argentina
Autor: Mantovani, Rafael Leite 
Primeiro orientador: Gomes Júnior, Guilherme Simões
Resumo: Apesar de contar com ideólogos para a formulação do espírito nacionalista, a Europa, segundo Benedict Anderson, teve as nacionalidades criadas também por meio da interação explosiva e não intencional entre o capitalismo, o início do esforço editorial e a diversidade lingüística. O Novo Mundo, assim como a Europa, contou com ideólogos para a construção de imaginários de nação. Os processos de independência foram cruciais para a formatação do tipo de elites que iriam determinar qual seria o tipo de valor ético a ser abraçado, ou seja, qual seria a causa da nação. Não houve apenas um projeto de nação em cada Estado independente. O século XIX assistiu ao embate de alguns grupos que lutaram pela legitimidade da palavra e, conseqüentemente, pelos cargos da coroa (brasileira) ou das repúblicas (hispano-americanas). Os ideólogos que deram as bases da brasilidade ao Império foram o chamado Grupo de Paris, que foi resguardado regiamente e sistematizou as facetas daquilo que deveria ser o orgulho da nação recém-nascida. Já o projeto vencedor da Argentina do XIX foi o da Associação de maio, os homens que lutaram ferreamente contra o sistema político argentino pautado no caudilhismo e em um federalismo que isolava cada província, entregando privilégios a Buenos Aires. Portanto, ambos os projetos foram diametralmente opostos no que diz respeito à proteção e perseguição por parte do Estado. Alguns pontos confluem; contudo, a posição do grupo brasileiro era condizente com a realeza, e a do argentino foi antagônica com o autoritário e fragmentado sistema político platino. Como se inseriram nos campos, como foi a relação de proximidade da corte ou de distância do país devido ao exílio, a forma de preparar suas biografias, como organizaram os salões literários, assim como a insistência em escrever sobre belas-artes e literatura no Brasil e tratados de governo e de direito na Argentina são fatores que demonstram tal diferença. Como marco inicial, as duas gerações lançaram revistas: Niterói, pelo Grupo de Paris, e La moda, pela Associação de maio. Comparar o primeiro esboço destes intelectuais é um dos objetivos deste trabalho. O próximo intuito aqui estabelecido é comparar o trabalho máximo que evidencia o etos da geração brasileira, Confederação dos Tamoios, financiado diretamente por D. Pedro II, e o trabalho máximo argentino desta geração, Facundo: civilização e barbárie, uma crítica de Sarmiento à política argentina. Ambas as obras determinaram incluídos e excluídos dos projetos nacionais, contudo, de maneira bastante distinta. Visa-se investigar as formas de legitimação dos artistas e letrados nos seus respectivos campos, assim como analisar o enaltecimento dos seus projetos nacionais; em cada período com as suas peculiaridades, em cada campo com as suas exigências, em cada instituição com os seus interesses
Abstract: Despite the attempt of ideologists to formulate the nationalist spirit, according to Benedict Anderson, European nationalities were also created by the bombastic and non-intentional interaction between capitalism, the beginning of the editorial effort, and the linguistic diversity. The New World, like Europe, depended on ideologues to build the nations' imaginaries. The processes of independence were crucial to the configuration of the type of elites who would determine the ethics, that is, what would be the cause of the nation. Each independent State wasn't limited to a single nation project. The 19th century saw the struggle of many groups which fought for the legitimacy of speech, and consequently, for the offices in the (Brazilian) royalty or (Spanish-American) republics. The ideologues who had given the basis of Brazilianness to the Empire were called Grupo de Paris, who were protected by the emperor and and who had systematized the facets of what should have been the pride of the new nation. On the other hand, the winning project of 19th century Argentina was the Asociación de mayo s, people who valiantly fought the Argentinean political system which was based on caudillaje and a kind of federalism , isolating each province and privileging Buenos Aires. Consequently both projects were diametrically opposed to what would be regarded as protection and persecution by the State. Although some ideas were confluent, the posture of the Brazilian group was suitable to the ruling class, and that of the Argentinean group was antagonistic with the authoritarian and fragmented political system of Argentina. These differences can be factually demonstrated: the way in which these people inserted themselves in their respective fields; the proximity of the court or distance of the country as a result of exile; the way they prepared their biographies; how they organized their literary salons; the insistence on writing about fine-arts and literature in Brazil and the essays on government and laws in Argentina. Both generations launched magazines: Niterói, by the Grupo de Paris, and La moda, by the Asociación de mayo. Comparing the first delineation of those intellectuals is one of this dissertation s aims. Another purpose of this paper is to compare the work that provides the greatest evidence of the Brazilian generation s ethos, Confederação dos Tamoios, financed directly by D. Pedro II, Brazil s emperor, with the most influential Argentinean book from this period, Facundo: civilización y barbarie, a Sarmiento s criticism to the Argentinean politics. Both works determined who were to be included and excluded in the national projects, notwithstanding, in a very different way. It is the main goal of this dissertation to investigate the legitimization of these artists and ideologists in their respective fields, and also to analyze the promotion of patriotism in these works: in each period with its own peculiarities; in each field with its own demands; and in each institution with its own interests
Palavras-chave: Formação nacional
Sociologia histórica comparada
Intelectuais
National formation
Compared historical sociology
Intellectuals
Nacionalismo -- America Latina -- Historia -- Seculo 19
Sociologia historica
America Latina -- Vida intelectual -- Seculo 19
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Mantovani, Rafael Leite. Elites e formação nacional: as gerações de 1830 do Brasil e da Argentina. 2009. 184 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4112
Data de defesa: 9-Oct-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rafael Leite Mantovani.pdf1 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.