???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4552
Tipo do documento: Tese
Título: A comunicação como jogo: sobre a dimensão lúdica como política da diversão programada em Vilém Flusser
Autor: Durante, Raphael Dall' Anese 
Primeiro orientador: Baitello Junior, Norval
Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo geral contribuir substancialmente com a área dos estudos da comunicação e da teoria da mídia através de reflexões teóricas acerca da comunicação humana como um processo lúdico: jogo. Para tanto, lançamos a tese de que, para o pensador tcheco-brasileiro Vilém Flusser (1920-1991), a questão central para o entendimento sobre a nossa comunicação só é possível se levada em conta a fundamental importância do conceito de jogo, especialmente em sua proposta de formulação de uma filosofia sobre a política da diversão em universo programado. Esta que, por sua vez, representa teoricamente a oportunidade de examinar os processos de comunicação como uma atividade divertida, dividida: diabólica. Em seu contexto específico procuramos realizar uma arqueologia do conceito de jogo, passando por argumentos filosóficos e antropológicos, para então, fazermos as relações necessárias com a teoria da comunicação de Flusser. A partir deste ponto os esforços se concentram na investigação do que, para o pensador em questão, vem a ser o jogo, em suas várias dimensões, a saber: antropológica, filosófica, existencial, política, estética e comunicológica. Com sua teoria da comunicação vinculada ao conceito de jogo, Flusser quer nos advertir do profundo aspecto de construção artificial de uma realidade préprogramada presente em todas as estruturas comunicacionais. Um aspecto de construção que se revela justamente a partir da relação de insignificância e de falta de sentido estabelecida entre homem e natureza, isto é, entre sujeito e objeto. Diante desse cenário sem valor, começamos, para suportar o peso de uma existência absurda e fadada à solidão, a construir objetos de valor. Iniciamos um processo e, destarte, nunca mais pudemos escapar: jogo. Na visão antropológica de Flusser, fomos jogados para dentro de ambiente limitado por possibilidades pré-escritas em programa fechado por parâmetros codificados; no chão caímos e passamos a nos jogar contra a natureza olhando para baixo, para o chão para que dela pudéssemos arrancar (abstrair, subtrair) algo que significasse, que pudesse dar sentido. Demos inicio, então, ao projeto. Projeto de objetos que se posicionam como rede sob nossos pés, com o sentido de nos proteger do abismo da ausência de fundamento que caracteriza a nossa situação existencial desde sua gênese. Este é o sentido da política da diversão que defendemos nesta tese e pretendemos, com isso, evidenciar a natureza fundamentalmente dialógica e limitada de toda comunicação humana, isto é, o caráter divertido presente em toda relação intencional do sujeito na direção do objeto dentro de universo programado
Abstract: In general ways, the present research aims to contribute to the area of communication studies and the media theory, through theoretical reflections about the human communication as a ludic method: game. To this end, we released the thesis that for the Czech-Brazilian philosopher Vilém Flusser (1920-1991), the center issue for understanding our communication is only possible if we take into account the fundamental importance of the concept of the game, especially in your proposal to formulate a philosophical thought about the politics of fun in a programmed universe. This one, by its turn, represents theoretically the opportunity to examine the process of communication as an activity of fun, divided: diabolical. In the specific context we seek to realize an archeology of the game concept, starting with anthropological and philosophical arguments and then making the necessary links with the theory of communication from Flusser. From this point the efforts get focus on research, witch for the thinker in question happens to be the game in its several dimensions, such as: anthropological, philosophical, existential, political esthetic and communicational. His theory of communication attached to the concept of game, Flusser wants to warn us of the deep aspect of the artificial construction from a reality preprogrammed present in all communication structures. An aspect of construction that revels the insignificance and lack of meaning established between man and nature, i.e., between subject and object. Given this worthless scenario we began to build valuable objects to support the weight of an existence absurd and doomed to solitude. We initiated a process we were never able to escape: game. An anthropological view of Flusser, we were thrown into an atmosphere limited by possibilities, pre-written in a closed program with encoded parameters; we fall on the floor and began to play against the nature looking down, to the floor - para que dela pudéssemos arrancar (abstract, subtract) something with meaning, that might make sense. Then we started the project. Design objects who position themselves as a grid under our feet, with the meaning of protecting us from the abyss of of ausência de fundamento that characterizes our existential situation since its origin. This is the meaning of the politics of fun that we stand for on this thesis. We intend to emphasize the limited and fundamentally dialogical nature of all human communication, isto é, the funny character present in every intentional relation of subject toward the object into the programmed universe
Palavras-chave: Comunicação
Jogo
Política da diversão
Programa
Aparelho
Vilém Flusser
Communication
Game
Politics of diversion
Program
Apparatus
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Comunicação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Durante, Raphael Dall' Anese. A comunicação como jogo: sobre a dimensão lúdica como política da diversão programada em Vilém Flusser. 2013. 170 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4552
Data de defesa: 2-Oct-2013
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Raphael Dall Anese Durante.pdf1,05 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.