???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4748
Tipo do documento: Tese
Título: So you think you can dance? a dança na TV como corpomídia da competência neoliberal
Título(s) alternativo(s): So you think you can dance? the dance on TV as bodymidia of the neoliberal competence
Autor: Arrais, Joubert de Albuquerque
Primeiro orientador: Katz, Helena Tânia
Resumo: Na televisão do século XXI, a dança tem sido veiculada em programas competitivos do gênero Reality Show para novos talentos. Suas imagens estruturam um discurso que celebra a competência neoliberal. Nele, competição e entretenimento transformam o corpo que dança em um produto midiático de forte vínculo comunicacional com as chamadas audições seletivas. Problematizamos esse tipo de presença da dança na TV com a proposta teórica do Discurso Competente (CHAUÍ, 2014, 1981) e a lemos a partir da Teoria Corpomídia (KATZ & GREINER, 2015, 2005). Nossa hipótese é que os programas que constituem esse segmento televisual transformam-se, eles mesmos, em Corpomídias dos valores fundamentais do neoliberalismo. Os títulos de muitos deles já evidenciam relações midiáticas com os valores neoliberais, engenhados como discursos competentes sobre a competência, quando formulam, biopoliticamente, o corpo competente que precisa mostrar suas competências publicamente. Destaca-se o programa/franquia norteamericano So You Think You Can Dance (Fox, 2005-2015), cuja sigla é SYTYCD e que compõe nosso objeto de pesquisa. Ele produziu replicações autorizadas, difundindo pelo mundo um jeito so-you-think do corpo dançar. Uma delas é um programa franqueado em língua portuguesa, o Achas Que Sabes Dançar? (SIC, 2010, 2015). No Brasil, ele se divulga em uma versão não franqueada e polêmica, o programa Se Ela Dança, Eu Danço (SBT, 2011, 2011). A pesquisa propõe que a publicização das audições seletivas, antes relegadas aos bastidores, fez delas Dispositivos Biopolíticos (FOUCAULT, M.; AGAMBEN, G.; ESPOSITO, R.; FREIRE FILHO, J.; PRADO, J.L.A.) do modelo de corpo competente para dançar , no qual a competência se associa à competição. A associação entre competente e vencedor torna-se uma Linha Abissal (SANTOS, B. S.) de produção de invisibilidade para todos os corpos que nela não se encaixam na lógica do Novo Capitalismo (SENNETT, R.) e do Capitalismo Artista (LIPOVETSKY, G. & SERROY, J.). O objetivo é o refletir criticamente sobre o alcance do discurso sobre o corpo que dança que se midiatiza e de que ele engendra na sociedade
Abstract: In the 21st century, dance has been conveyed in reality television shows for new talents. The images displayed configure a discourse which celebrates a neoliberal competence. According to such discourse, competitions and entertainment transform the dancing body in a midiatic product, which strongly bonds with the so-called selective auditions. We problematize this kind of presence of the dance on TV with the theoretical proposal of Competent Discourse (CHAUÍ, 2014, 1981) and we read it from the Theory Bodymedia (KATZ & GREINER, 2015, 2005). Our hypothesis is that the programs that compose such televisual segment transform themselves into the bodymedia of the fundamental values of neoliberalism. The titles of many of them already show the mediatic relations and communication ties with the neoliberal values, engineered as competent discourses on competence which formulate, biopolitically, the competent body that needs to show their competencies publicly. We emphasize the program and North American franchise So You Think You Can Dance (Fox 2005-2015), known by the acronym SYTYCD, which also composes our research object. This program produced some authorized replications by spreading throughout the world a "so-you-think" way of making the body dance. One of them is a franchisee program in Portuguese, Achas Que Sabes Dançar?(SIC, 2010, 2015). In Brazil, it is broadcast as a non-franchised and controversial version called Se Ela Dança, Eu Danço (SBT, 2011, 2011) .The research suggests that publicly showing 'selective auditions', which were before situations relegated to backstage, made them become biopolitical dispositives (FOUCAULT, M.; AGAMBEN, G.; ESPOSITO, R.; FREIRE FILHO, J.; PRADO, J. L.A.) of the model of the competent body to dance , in which competence is associated with competition. The association between competent and winner becomes an abyssal line (SANTOS, B. S.) of invisibility production for all the bodies which do not fit in the logic of new capitalism (SENNETT, R.) and artist capitalism (LIPOVETSKY, G. & SERROY, J.). The objective is to critically reflect upom the reach of the discourse of the dancing body, that mediatizes itself and it engenders in society
Palavras-chave: Dança na televisão
Discurso competente
Corpomídia
Competência neoliberal
Dança e competição
So You Think You Can Dance
Dance on television
Competent discourse bodymidia
Neoliberal competence
Dancing and competition
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Comunicação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Arrais, Joubert de Albuquerque. So you think you can dance? the dance on TV as bodymidia of the neoliberal competence. 2015. 150 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4748
Data de defesa: 11-Dec-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joubert de Albuquerque Arrais.pdf2,18 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.