REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/5100
Tipo: Dissertação
Título: A improvisação em dança: um processo sistêmico e evolutivo
Autor(es): Martins, Cleide
Primeiro Orientador: Katz, Helena Tânia
Resumo: Este trabalho utiliza informações teóricas provindas da filosofiae da ciência para falar da improvisação em dança, quase sempre considerada apenas como um recurso da arte da dança. A literatura sobre o tema é escassa, se tivermos como expectativa reflexões sobre o que é a improvisação e não apenas sobre a sua prática. Este trabalho procura trazer uma reflexão mais abrangente da improvisação, vista não apenascomoum recurso,mascomoa própria dança realizada no instante de sua execução (em oposição à dança planejada anteriormente). Para tanto, toma-se necessário partir de uma visão ontológica de mundo em que se considera que a realidade é formada por sistemas e que a dança pode ser vista como um sistema complexo, formado pela relação dos subsistemas: movimento,corpo+cultura. Os subsistemas movimento e corpo+cultura,que compõem o sistema dança, podem ser estudados, atualmente, por hipóteses evolucionistas neodarwinistas utilizadas pela biogenética e neurociência). A improvisação, por sua vez, pode ser definida como a processualidade que ocorre no sistema dança, ou seja, onde a relação dos subsistemas movimento, corpo+cultura, ao longo do tempo, vai sofrendo modificações estocásticas de suas propriedades, produzindo estados que se sucedem em cadeias. Este processo, quando cresce em complexidade, apresenta parâmetros que acompanham o jogo evolutivo, que vão em busca de uma organização. Com o parâmetro de integralidade, o processo de improvisação adquire uma gramática formada a partir do(s) repertório(s), ou seja, dos tipos de movimentos adquiridos pelo corpo do dançarino + as leis e regras (da física, anatomofisiológicas e de atuação pessoal). As tendências das combinações dos movimentos configuram o grau de gramaticalidade do processo de improvisação. As aspirações do processo de improvisação são: a baixa gramaticalidade e o novo
Palavras-chave: Improvisacao na danca
Corpo
Movimento
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Martins, Cleide. A improvisação em dança: um processo sistêmico e evolutivo. 1999. 108 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/5100
Data do documento: 30-Nov-1999
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cleide Martins.pdf5,62 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.