REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/13854
Tipo: Dissertação
Título: A conversão sob a luz da linguistica de corpus
Autor(es): Costa, Roberto Diniz
Primeiro Orientador: Sardinha, Antonio Paulo Berber
Resumo: Este trabalho teve como objetivos principais delimitar e descrever o processo comumente chamado de conversão, demonstrar, de maneira empírica, sua freqüência para apontar as classes de palavras mais tipicamente convertidas na língua inglesa. Para tanto, o trabalho encontrou suporte teórico na Lingüística de Corpus, que se preocupa em analisar qualquer língua de maneira empírica, por intermédio de corpora, ou seja, compilações de textos autênticos armazenadas em formato de arquivo de computador. Além da Lingüística de Corpus, o projeto fundamentou-se no estudo da conversão, que é também chamada de derivação imprópria na gramática normativa. Há vários trabalhos que lidam com a questão da conversão; entretanto, nenhum deles demonstrou empiricamente quão freqüente a conversão é e quase nunca utilizaram textos autênticos como objeto de análise e exemplos. Desse modo, este trabalho buscou preencher essa lacuna, sendo, portanto, capaz de demonstrar empiricamente a extensão da conversão na língua inglesa por meio de um corpus autêntico, o British National Corpus. No intuito de operacionalizar os objetivos deste trabalho, foram elencadas as seguintes perguntas de pesquisa: 1. Quais são as classes de palavras mais e menos passíveis de serem convertidas na língua inglesa? 2. Qual é a proporção, no corpus selecionado, entre as palavras que estão envolvidas no processo de conversão e as que não são modificadas por esse fenômeno? 3. Quais são as palavras que apresentam maior repertório de classes de palavras passíveis de serem convertidas no corpus selecionado? IX 4. Há diferenças na freqüência do processo de conversão entre as palavras mais freqüentes e as que apresentam maior repertório de classes de palavras passíveis de serem convertidas? Em caso afirmativo, o que explica essa diferença? O corpus empregado na pesquisa foi o British National Corpus, (BNC), compilado a partir de 100 milhões de palavras obtidas da língua inglesa escrita e falada. As amostras de língua foram obtidas de uma grande variedade de fontes, reunidas de modo a mostrar um recorte abrangente do inglês britânico falado e escrito do final do século XX. É evidente que, por se tratar de uma amostra, o corpus pode não representar cem por cento da língua utilizada. Nesse sentido, será sempre uma amostra incompleta; dessa forma, ao estudar um corpus, devemos trabalhar com a questão de probabilidade, o que é extremamente útil para este trabalho, uma vez que nos permitiu determinar quão provável a conversão é. Os resultados indicaram que a conversão é um processo recorrente na língua inglesa, uma vez que envolve 10 classes de palavras e mais de 36 milhões de palavras. Além disso, pode-se sugerir que a conversão é um processo vivo na língua inglesa e, de maneira empírica, é possível apontar que as classes de palavras que estão mais intrinsecamente relacionadas à conversão são os verbos, as preposições e os pronomes. Por conseguinte, a pesquisa pretende ter contribuído para o estudo da conversão, uma vez que há poucos trabalhos que demonstrem, de maneira empírica, quão freqüente a conversão é. Desse modo, a pesquisa espera ter feito uma contribuição original para a área. O trabalho ainda apresenta e discute as limitações da pesquisa realizada, aponta possíveis desdobramentos deste estudo em pesquisas futuras e oferece sugestões dos resultados da pesquisa.
Abstract: The main purpose of this study was to outline, describe what is widely called conversion and show, in an empirical way, how frequent this process is in order to point out which word classes are more converted in the English language. In order to achieve this objective, this study has found support in Corpus Linguistics, which is a Linguistics field that is concerned about analyzing any language empirically through corpora, which can be defined as authentic text compilations stored in computer files. Besides being supported by Corpus Linguistics, this dissertation has focused on the study of conversion, which is also called improper derivation in the prescriptive grammar. There is a great range of studies on the conversion process; however, very few of them has demonstrated empirically how frequent conversion is and they have seldom used authentic texts in their analysis. Therefore, this study has tried to fill this gap by being able to show empirically the limits towards conversion through the use of an authentic corpus, the British National Corpus. In order to achieve the objective of this study, the following questions have been stated: 1. What are the word classes that are most and least likely to be converted? 2. What is the conversion rate, in the selected corpus, between the words that are and are not involved in the conversion process? 3. In the selected corpus, what words show the widest array of grammar classes that can possibly be converted? 4. Are there any differences concerning the occurrence of conversion VII between the most frequent words and the words that show the widest array of grammar classes that can possibly be converted? If so, why? The corpus employed in the study was the British National Corpus, compiled from 100 million words. These words have been obtained from a wide array of sources, gathered in a way they could show a wide sample of spoken and written British English. It is obvious that, by dealing with a sample of the target language, the corpus might not represent a hundred percent of the language used. This way, it will always be an incomplete sample; therefore, when analyzing corpora, one should work with the concept of probability, which is really helpful to this study, once it made possible to show how probable conversion is. The results have indicated that conversion is a frequent process in the English language, once it involves 10 word classes and more than 36 million words. Moreover, it might be suggested that conversion is a living process in the English language and, through an empirical way, it is possible to point out that verbs, prepositions and pronouns are the most intrinsically related to conversion word classes. To sum up, this dissertation hopes that it has contributed to the study of conversion, since there are few studies that have demonstrated empirically how frequent conversion is. This work also presents and discusses the research limitations and its possible applications in the future, apart from pedagogical applications of the results
Palavras-chave: Conversão
Palavras convertidas na língua inglesa
Conversion
Word classes converted in the English language
Linguistica -- Processamento de dados
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADA
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Lingüística
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Citação: Costa, Roberto Diniz. A conversão sob a luz da linguistica de corpus. 2006. 107 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13854
Data do documento: 27-Out-2006
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LAEL - Roberto Diniz Costa.pdf2,58 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.